A verdade, nada mais que a verdade

“Jura dizer a verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade”, frase dita em tribunais antes de as pessoas serem interrogadas, nem sempre praticada no dia a dia, onde prevalecem a mentira e as mentirinhas.

O Brasil precisa de um milagre econômico? (…). “Em resumo, milagres não existem na economia. O que é, às vezes, assim chamado é o resultado de trabalho perseverante e planejado, executado dentro de um clima de ordem e compreensão. Este é o único caminho para o total desenvolvimento, o que significa pleno emprego e salários reais e crescentes.” (Ingo Hering, 23 out. 76. www.ciahering.com.br). O País clama por reformas.

O que se pensar exercício do voto? Nestas últimas eleições choveu fake news, que foram um verdadeiro desafio para que o eleitor fizesse as suas opções, tendo gerado bizantinismos e um clima de incerteza.

Há opinião de que a mídia usou nos últimos governos diversas estratégias para distrair o povo, no sentido de aliená-lo das informações realmente significativas, dificultando o público de se desenvolver em diversas áreas. Cabe ressaltar também o papel que deve ter os veículos de comunicação que deveriam focar mais nos interesses e aspirações nacionais do que em fofocas e questões irrelevantes.

Homens abomináveis, espertos, muitos até famosos, que desdenhavam de uma justiça enfraquecida. Muitos achando que nunca deveriam prestar contas de seus delitos. Deleitavam-se na quietude, cheios de mácula, vivendo em seus enganos. Inimigos da verdade zombavam da pobreza e persistiam no erro, acabavam caindo na própria constância.

De certa forma também contribuiu com a pobreza do país o critério de indicação de pessoas desqualificadas nos órgãos do governo, já que o critério de indicação política sobrepujava o critério técnico.

É preciso mostrar várias versões e vários lados para que a verdade venha à tona, doa a quem doer. O Brasil tem jeito, mas se quisermos mudanças, os poderes devem ser pressionados para trabalhar. O povo irá às ruas sempre que necessário, a despeito de maus brasileiros, egoístas e usurpadores, que torcem contra o bem comum do país, independente de quem esteja no governo.

É possível enganar algumas pessoas todo o tempo; é também possível enganar todas as pessoas por algum tempo; mas não é possível enganar todas as pessoas por todo o tempo.” (Abraham Lincoln).