“Agricultura sustentável consiste na produção que respeita o meio ambiente, é justa do ponto de vista social e mantém-se economicamente viável.” (Anderson Gonçalves. p.74-75. TOPVIEW. fev.2019. nº 220). O Brasil é bom de agricultura e conta também com o apoio do Banco do Brasil S.A, da EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e de outras instituições.

A safra de soja do ano agrícola de 2017/2018 foi um marco na história da agricultura brasileira porque foi a primeira safra de soja brasileira na qual equiparamos ou até suplantamos a produção de soja americana.

Muito pouca gente sabe disso, mas o Brasil dedica apenas 8,6% do seu território para o plantio de safras anuais ( o que em estatística é computado como “terras aráveis”) e preserva 61.9% do seu território como florestas, enquanto que os Estados Unidos dedicam 16.8% do seu território para safras anuais e somente 33.13% para as florestas.

Não obstante esses dados serem absolutamente irrefutáveis, quando o jargão “destruição de florestas tropicais” é proferido, em qualquer lugar do mundo, a primeira palavra que vem à cabeça é o nome do Brasil. […].

Para que aqueles números possam ser ainda mais convincentes seria apenas suficiente dizer que os Estados Unidos dedicam 152 milhões de hectares para safras anuais comparados com 64 milhões de hectares dedicados aos mesmos tipos de lavouras pelos agricultores brasileiros. […]

O Brasil já deu ao mundo várias práticas agrícolas sustentáveis como o “Plantio Direto” que reduz a erosão, aumenta o teor de matéria orgânica do solo e reduz a incidência de ervas daninhas; a Cultura de Cobertura com muitas espécies. […].

A outra prática, que também tem ajudado e muito os agricultores sustentáveis, é a multiplicação de organismos biológicos on farm para serem usados na nova técnica de “Inundação de organismos biológicos”, onde uma determinada espécie de bactéria é multiplicada e usada no ambiente em quantidades superiores aos volumes até então utilizados. […].

O nosso país, exemplo vivo e pujante de como pesquisadores de mente aberta, aliados aos agricultores e consultores agrícolas igualmente progressistas e legisladores de espirito altruísta, pode construir juntos uma sociedade mais justa, digna e mais sustentável. (https://revistadeagronegocios.com.br/o-brasil-e-o-lider-mundial-da-agricultura-sustentavel/).

O Brasil vai virar celeiro do mundo, ao produzir quase cinco vezes mais do que é necessário para alimentar a sua população.

Não precisamos destruir florestas, como dizem falaciosamente, para a expansão de área agricultável no Brasil. A agricultura no Brasil é moderníssima e assusta o Makron. Há protecionismo em jogo. […].

“Da terra renascerá o Brasil.” (Alexandre Garcia). Por favor, não vendam as empresas nacionais, não vendam o Brasil.

Isaac Carreiro Filho
Tenente-Coronel do Exército Brasileiro, bacharel em Ciências Militares pela AMAN, bacharel em Administração pela UFSM, especialista em Comunicações pela EsCOM, Mestre em Operações Militares pela EsAO, extensão em Política e Estratégia pela ADESG, Análise e Desenvolvimento de SI Gerenciais pelo ISPG, Curso Livre em Teologia pelo ITQ Água Verde, patriota da LDN-PR, colunista e palestrante.