Estamos sozinhos no universo?

Contato Imediato “É o encontro com o fenômeno ufológico, ou a relação entre humanos e extraterrestres”. Os Contatos Imediatos (CI) classificam-se em:

Zero Grau (CI-0): É a observação do óvni a grande distância.

Primeiro Grau (CI-1): A observação é realizada a curta distância, o que permite captar alguns detalhes do óvni, como janelas, pontos de luz, anexos, etc.

Segundo Grau (CI-2): Ocorre quando o óvni pousa ou sobrevoa um determinado local, deixando indícios fortes de sua passagem (como vegetação queimada, marcas no solo, fragmentos, etc.), além de provocar perturbações em seres vivos.

Terceiro Grau (CI-3): É possível observar tripulantes do óvni, sem que haja, no entanto, qualquer tipo de comunicação com eles.

Quarto Grau (CI-4): Ocorre quando, além da observação de tripulantes do óvni, há algum tipo de comunicação – palavras, gestos, telepatia – com os seres.

Quinto Grau (CI-5): É o contato mais íntimo entre humanos e extraterrestres. O observador chega a entrar no óvni. “Se for à força, fica caracterizado um sequestro, chamado na ufologia de abdução.” Fonte: Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores.

Já tive três CI-1. A primeira vez que vi foi no logradouro Rio da Prata, próximo à Serra de Bangu, RJ, numa tarde nublada, na década de 70, onde várias pessoas na rua avistaram dois objetos em forma de disco, com janelas coloridas e praticamente parados. Após uns trinta minutos, fizeram um zig-zag em direção à serra e desapareceram.

No início da década de 80, num exercício com cadetes da AMAN (Academia Militar das Agulhas Negras) em Itatiaia, vi pontos de luzes alaranjadas, à noite, que faziam movimentos caóticos, procurando algo, depois desapareceram. Com certeza não eram lanternas.

Numa terceira, no fim da década de 80, numa tarde, estávamos eu e um amigo nos deslocando na Dutra em direção ao Rio, quando paramos no acostamento para observar melhor três objetos no céu em forma de charuto.

Sou testemunha ocular da existência de OVNIs, mas um amigo teólogo me disse que tudo isto é coisa de Satanás. Pode haver outros seres entre nós? Com a palavra, os ufólogos e os arquivos militares secretos.

Parafraseando Gonçalves Dias (I-Juca Pirama): “Meninos(as), eu vi!”

Isaac Carreiro Filho
Militar da Reserva Remunerada do Exército Brasileiro, especialista em Comunicações, Mestre em Ciências Militares, bacharel em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria, extensão em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, Curso Livre em Teologia pelo Instituto Teológico Quadrangular, professor particular, orientador de trabalhos científicos, colunista e palestrante.