Fisioterapia Motora para Bebês Prematuros

Os bebês prematuros são aqueles que nascem antes do tempo. O prematuro, por não ter um completo desenvolvimento intrauterino e apresentar imaturidade dos sistemas, é mais susceptível ao aparecimento de complicações e deficiências físicas, neurológicas e cognitivas podendo acarretar sequelas e atrasos em sua evolução.

Essas alterações podem prejudicar significativamente o desenvolvimento neuropsicomotor da criança, podendo levar a distúrbios como paralisia cerebral, perda auditiva, problemas neurológicos mais leves, entre outros, tendo assim uma evolução desigual em relação a uma criança nascida a termo.

O bebê prematuro apresenta hipotonia global; ele é mais “molinho”. O padrão flexor (característico do recém-nascido a termo) é bastante diminuído. A redução do tempo em ambiente uterino contribui para a falta de flexão fisiológica, além da força da gravidade que atua contra a musculatura fraca desses bebês que reforça a postura em extensão. Os movimentos espontâneos de braços e pernas são lentos. Muitas vezes essas crianças terão dificuldade nas mudanças de posturas e na capacidade de andar futura.

O fato de ficarem longos períodos internados em unidades de terapia intensiva, sem receber estímulos adequados, também interfere na sua motricidade.

Devido a isso, faz-se necessária a intervenção precoce de uma equipe multidisciplinar com fisioterapeutas, médicos, enfermeiros, assistente social, psicólogos e nutricionistas, já dentro do ambiente hospitalar, cuidando entre outros fatores, da capacidade respiratória do bebê, dos seus posicionamentos e incentivando o contato com seus pais.

È necessário, para o desenvolvimento motor dessas crianças, que realizem sessões de fisioterapia, após terem alta hospitalar.  A Fisioterapia irá estimular o desenvolvimento motor normal, e também irá cuidar da parte respiratória, quando for necessário.

Quando se atendem bebês e crianças na fisioterapia, os atendimentos devem ser individuais, tratamentos estes que exigem delicadeza, competência e cuidado primoroso.

Muitos desses bebês passam por estresse intenso, quando ficam internadas, devido a forte luz e ruídos hospitalares,  para ajudar a acalmar essas crianças , após a alta hospitalar, a Terapia Crânio Sacral é uma boa opção, é uma técnica manual, bem suave, que nos bebes é aplicada com leves toques, que acalmam. Feita por fisioterapeuta especialista em Terapia Crânio Sacral.

Especialista em Coluna Vertebral, Traumato Ortopedia Funcional, RPG e Terapia Crânio Sacral. Pós-graduada na Inglaterra. Atende na FISIOCENTER. Av. Silva Jardim, 266 - Rebouças