As Crianças apresentam um alto risco de lesões ortopédicas. Anualmente pelo menos uma em cada quatro crianças sofre alguma lesão, sendo a maioria delas as fraturas.

Nas crianças e adolescentes também são muito comuns as queixas de dores na coluna e nos joelhos.

As atividades físicas e esportivas são muito importantes para a saúde das crianças, mas não podemos deixar de observar, que apesar dos seus benefícios, apresentam riscos de lesões e sequelas, sendo importante a supervisão de um adulto, para tentar prevenir acidentes.

A Fisioterapia ortopédica infantil trata além das situações já citadas como as pós-fraturas, de reabilitação de lesões ortopédicas, torcicolo congênito, entorses, malformações congênitas nos pés, alterações de posturas, como escoliose, cifose e hiper lordose, entre outras.

Quando uma criança necessitar de fisioterapia para sua recuperação o atendimento deve ser feito de maneira individual, e se possível com fisioterapeuta especialista em traumato – ortopedia, mas um dos fatores mais importantes para a reabilitação dessa criança, é que o profissional que irá atendê-la goste de crianças, digo isso por ser uma profissional com grande experiência e vivência profissional, além é claro, de gostar da área pediátrica, pois observo que quando o profissional trata a criança com carinho, além de competência, ela evolui muito melhor.

Nos pacientes internados a fisioterapia pediátrica de uma forma geral, tem como objetivo diminuir complicações, custos hospitalares e período de hospitalização, por isso é também, tão importante a presença do fisioterapeuta dentro da equipe hospitalar pediátrica.

A fisioterapia pediátrica é um pouco diferente da do adulto, já que tem que interagir com a criança para leva-la a realizar determinada tarefa, em geral utilizamos durante o tratamento jogos e brincadeiras para fazê-la participar com mais entusiasmo das sessões.

É importante também a participação dos familiares da criança, principalmente dos pais ou dos avós, de quem fica com a criança, para ajudar na sua reabilitação. Muitas vezes os pais são convidados a assistir uma ou duas sessões, onde o fisioterapeuta ensina alguma brincadeira ou exercício que pode ser feito em casa, para ajudar na recuperação, e principalmente, para que ajudem a criança a evitar movimentos e posturas prejudiciais.

A Fisioterapia pediátrica de uma forma geral deve ser agradável, onde a criança goste de participar, assim sua reabilitação evoluirá mais rapidamente.