O programa EduTech, da Secretaria Estadual da Educação e do Esporte, que oferece 150 mil vagas para cursos gratuitos de programação, abriu nesta segunda-feira (15) inscrições para professores da rede pública estadual. As aulas acontecerão remotamente, via Google Classroom, com um professor de programação como tutor de cada turma virtual. Elas têm início em 22 de março e se encerram junto com o ano letivo.

O perodo de inscrição para docentes e alunos vai até sexta-feira (19). O prazo para estudantes, que terminaria no dia 12, foi prorrogado para o dia 19. O formulário de inscrição e mais informações sobre o curso estão disponíveis em educacao.pr.gov.br/programacao.

Até esta segunda-feira, 61 mil alunos já se inscreveram. Todas as trilhas de ensino que estão disponíveis para eles (como programação front-end, Ciência de Dados, games e animação) podem ser cursadas pelos professores, que poderão escolher as trilhas que preferirem.

Para os estudantes, as trilhas de ensino dos cursos se dividem por séries. Alunos do 6º e do 7º ano podem cursar o nível 1 de “Games e animações”, enquanto os do 8º e do 9º podem cursar o nível 2. Essas trilhas visam à criação de jogos 2D, desde a concepção do tema, passando pelo desenvolvimento da parte visual de animação, até a programação para o funcionamento do jogo.

Já os estudantes do 1º ano do Ensino Médio estudarão “Programação front-end com HTML e CSS”, aprendendo a aplicar a lógica da programação na construção de páginas e sites, utilizando HTML5 e CSS3, que são as tecnologias de base usadas hoje no mercado de trabalho.

Para os alunos do 2º ano do Ensino Médio, há duas opções: “Desenvolvimento de mobile baseado em JavaScript” e “Data Science” (Ciência de Dados). Enquanto o primeiro visa ao desenvolvimento de aplicativos mobile (que funcionam em smartphones, computadores ou tablets), o segundo consiste no processamento, análise e armazenamento de dados — uma área em crescimento hoje, nos setores de tecnologia.

Os estudantes do 3º ano do Ensino Médio e do Técnico podem escolher entre “Programação em Java”, aplicando essa linguagem de programação a interfaces simples, passando pelo armazenamento de informações e até o desenvolvimento de uma aplicação completa, e “Programação em Python”, trabalhando desde aplicações que manipulam informações simples, como dados de hardware, até informações complexas de alto poder de processamento, como ações dentro de games.

“São cursos de programação de alto nível, de ponta, para que a gente possa preparar o aluno tanto no pensamento computacional, que vai ajudá-lo bastante no raciocínio lógico e nas disciplinas de exatas, como para o mercado de trabalho”, afirma Gustavo Garbosa, diretor de Tecnologia e Inovação da Secretaria da Educação.

“Também planejamos fazer acordos com algumas câmaras municipais e entidades privadas para que os alunos em destaque possam, ao terminar o curso, ingressar diretamente nessas empresas e já ter um salário competitivo como estagiário ou como profissional da área de programação”, acrescenta.

Confira, nos links abaixo, vídeos explicativos sobre cada trilha de ensino:

6º e 7º ano — Games e animações | Nível 1: youtu.be/qwD2SyzTaEo

8º e 9º ano — Games e animações | Nível 2: youtu.be/HmmsCCZqz3Q

1º ano do Ensino Médio — Programação front-end com HTML e CSS: youtu.be/rBwthXQhlrg

2º ano do Ensino Médio — Ciência de dados: youtu.be/uaydk14KJz0

2º ano do Ensino Médio — Desenvolvimento mobile baseado em JavaScript: youtu.be/Xhn7bFYgoOg

3º ano do Ensino Médio — Programação em Java: youtu.be/N5ZM4wshW28

3º ano do Ensino Médio — Programação em Python: youtu.be/tFvleMCERUk