Os meniscos são estruturas fibrocartilaginosas semicirculares que funcionam como um “amortecedor”, ou seja, eles são responsáveis por amortecer as forças aplicadas ao joelho em todo o arco de movimento. Estão localizados entre os côndilos femorais e o platô tibial, ou seja, entre os ossos do Fêmur e o osso da Tíbia. O menisco absorve parte do impacto na articulação do joelho, prevenindo assim o desgaste da cartilagem articular.

As outras funções dos meniscos são: promover e ampliar a estabilidade da articulação, gerar informações sobre a posição do joelho (propriocepção), distribuir o líquido de lubrificação articular (sinovial), e ampliar a área de contato entre o fêmur e a tíbia.

Cada joelho possui dois meniscos, um medial (interno) e um lateral (externo). O menisco medial é o mais suscetível a lesões.

Sendo as lesões de dois tipos:

Lesão traumática:  vem de um trauma, normalmente ocorrido numa torção do joelho, a dor é pontual, e as vezes parece “bloquear” o movimento da articulação.

Lesão degenerativa: são devido as degenerações que ocorrem na articulação ao longo da vida. Mais comum acima dos 40  anos.

Hoje já é consenso mundial que os meniscos devem ser preservados, devido a sua importância, e sua retirada sabe-se, leva a artrose precoce do joelho.

Quando estive na França, fazendo um curso de reabilitação de joelhos, isso já faz mais de 20 anos, eles já não operavam o menisco, a conduta era fisioterapia.

A remoção do menisco diminui a área de contato entre o fêmur e a tíbia de 33% a 50%, resultando em 200% a 300% de aumento das cargas de contato, o que de certo promove um maior desgaste da cartilagem articular.

No Brasil a cirurgia é para os casos mais graves, onde existe um bloqueio da articulação que não conseguiu ser restabelecido após a fisioterapia.

“Nos idosos, evita-se mexer porque o menisco pode lesionar ainda mais. Só é feita a cirurgia no idoso quando o menisco entra na articulação e trava o movimento do joelho”.(ortopedista Marco Demange, chefe do Grupo de Joelhos do Hospital das Clínicas de SP).

As lesões de menisco podem ser tratadas sem cirurgia?

Sim, utiliza-se a fisioterapia para recuperar a articulação, inicialmente com repouso, gelo, compressão e elevação, até reduzir o edema, e logo após inicia-se na clinica, a reabilitação do joelho, com aparelhos analgésicos e anti-inflamatórios, exercícios de amplitude de movimento,  alongamento, fortalecimento e de propriocepção, estes,  devem ser iniciados quando o paciente puder tolera-los, pois eles facilitam a volta aos exercícios funcionais.

Lembrando que exercícios errados podem retardar a recuperação, a supervisão do fisioterapeuta durante todo o tratamento é essencial.