O presente artigo visa contribuir com possíveis soluções ao caos provocado pelo vírus chinês na atualidade. Analise e retenha o que é bom.

É público e notório que o problema foi criado na China que, por motivo não declarado pelo governo daquele país, saiu de uma epidemia local para uma pandemia mundial.

Cada local onde se encontra tem um histórico semelhante de entrada de chineses infectados, em férias ou a negócios. O carnaval brasileiro não foi suspenso, com 15 milhões de pessoas só em São Paulo.

Deve-se levar em consideração a existência da especificidade econômica e demográfica de cada país atingido, que é diferente. O vírus encontra caminho fértil em temperaturas abaixo de 10º C, nas pessoas consideradas de risco como idosos e imune deficientes. Estas é que devem ser isoladas.

No Brasil tem ocorrido um grande sensacionalismo diário provocado pela mídia, que apresenta diversos especialistas, ao invés de focar no caminho apontado pelas autoridades de saúde do governo federal. Parte da grande mídia e da oposição a Bolsonaro deixam bem claro suas disputas políticas, alguns até apontando para um infundado impeachment. Muitos só trazem problemas, mas não apresentam soluções.

Afinal, a grande mídia está a serviço da população? Você sabia que o Grupo Globo e o Grupo Bandeirantes fecharam recentemente acordo de cooperação com a China Media Group?

Foi escolhido o isolamento social. Governadores e prefeitos, nem todos, aproveitando-se da situação, acabaram adotando medidas muito restritivas, se esquecendo de que a população precisa ser abastecida, pagar suas contas e trabalhar […]. Urge que se encontrem gradualmente portas de saída. “O povo tem que trabalhar para levar o pão para casa […].” (Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS). “Ações extremadas podem acarretar consequências imprevisíveis.” (General Villas Bôas). Há risco de acontecer Desobediência Civil no Brasil, ainda aparelhado.

Porque não se pedir ajuda à própria China que após três meses de aflição, parece, está saindo da situação, para lidar com o vírus surgido em seu território?

Entrementes, a comunidade científica mundial corre contra o tempo para encontrar, por exemplo, uma vacina contra o vírus, o que seria ideal. Mas, evite a automedicação.

A humanidade deve procurar um remédio para o caos (vide 15 Regras para a Vida. Um antídoto para o caos, de Jordan B. Peterson), além do sentido da vida (vide Filosofia da Crise, de Osmar Ferreira dos Santos).

“Desliguem um pouco a TV. Às vezes ela é tóxica.” (Mandetta). Nem todos têm condições de ficar sem fazer nada, permanecendo em berço esplêndido. Você já fez a diferença na vida de alguém hoje?

“Nenhum brasileiro vai ficar para trás. Nós vamos cuidar de todos.” (Guedes).

Isaac Carreiro Filho (em memória)
Titular do Coluna Patriota Isaac escreveu para o Jornal do Rebouças 160 textos no período de 2018 a 2021. Era Tenente-Coronel do Exército Brasileiro, bacharel em Ciências Militares pela AMAN, bacharel em Administração pela UFSM, especialista em Comunicações pela EsCOM, Mestre em Operações Militares pela EsAO, extensão em Política e Estratégia pela ADESG, Análise e Desenvolvimento de SI Gerenciais pelo ISPG, Curso Livre em Teologia pelo ITQ Água Verde, patriota da LDN-PR e palestrante. Faleceu aos 66 anos, vítima da Covid-19.