A guinada política brasileira foi uma inegável reação do povo honesto da Terra de Santa Cruz, saturado da rubalheira, enganado e ignorado por chicanas de toda ordem durante décadas. A voz das ruas foi ouvida e nosso povo deixou de ser vira lata.

O brasileiro se considera um escravo, prisioneiro dentro do próprio país, pagando altas taxas de juros, sob o jugo de uma gigantesca carga tributária. Por ora, ainda não houve vontade política para se realizar as reformas necessárias de interesse nacional.

A Lava Jato sozinha não conseguirá vencer a corrupção que assola os brasileiros. No início de 2018 eram mais de 100 políticos e 15 Partidos políticos suspeitos, mais de 10 réus no STF, mais de 5 deputados federais e 5 senadores, além de outros figurões denunciados pela Procuradoria Geral da República.

Resumo de algumas sugestões enviadas pelo Patriota ao PSL (www.psl.org.br; [email protected]) por campos do poder:

Campo político: reforma política; redução do número de políticos; redução do número de municípios; redução de privilégios e cargos em comissão.

Campo militar: questão salarial dos militares das Forças Armadas; reaparelhamento e aumento do efetivo.

Campo econômico: criação e expansão do emprego e renda; transformação de prisões em colônias penais, com preso trabalhando e gerando produtos e serviços; incentivo à criação de pescados; privatização de empresas públicas improdutivas.

Campo psicossocial: questão da segurança pública; redução da maioridade penal; tipificação de certas ações violentas, invasões e afins como terroristas; melhor gerenciamento da educação (acabar com a escola sem partido e ideologia de gênero no ensino); adoção da disciplina Educação Moral e Cívica, no ensino fundamental, da OSPB (Organização Social e Política Brasileira) no ensino médio e do EPB (Estudo de Problemas Brasileiros) no ensino superior (uma pincelada verde e amarela).

Campo científico-tecnológico: submarino nuclear; interiorização da banda larga com foco na educação, cultura e internet; incentivo à produção de energia limpa e renovável como eólica, biomassa e outras, com reflexos nos outros campos do poder nacional; Base de Alcântara; aperfeiçoar o acesso à pesquisa científica; projeto de água no semiárido.

Isaac Carreiro Filho
Militar da Reserva Remunerada do Exército Brasileiro, especialista em Comunicações, Mestre em Ciências Militares, bacharel em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria, extensão em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, Curso Livre em Teologia pelo Instituto Teológico Quadrangular, professor particular, orientador de trabalhos científicos, colunista e palestrante.