Para os brasileiros que lutavam na Itália o Dia da Vitória chegou mais cedo. Com Mussolini capturado e morto pelos partigiani em 28 de Abril de 1945 e, enfim, o suicídio de Adolf Hitler no dia 31 de Abril de 1945, o Eixo Roma-Berlim desaparecia. No dia 2 de maio de 1945 às 14 horas, as forças alemãs que resistiam na Itália se renderam ao IV Corpo de Exército, do qual fazia parte a FEB, resultado de negociações secretas, onde o General alemão Schlemmer assinou um termo de rendição no Quartel General do IV Corpo.

Declarava-se, então, 2 de maio de 1945, O Dia da Vitória na Itália. Foi um período de ocupação em que os brasileiros saborearam diferentes manifestações do povo libertado, até o dia da esperada notícia.

“No dia 8 de maio chegou a auspiciosa notícia: foi assinada, na Alemanha, a rendição incondicional de todas as forças alemãs. O tão esperado Dia da Vitória aconteceu. A paz voltou a imperar no Teatro de Operações da Europa” (Trecho do Livro “Quebra Canela”, 1982, p. 184, 185).

[…] Para nós, brasileiros, o Dia da Vitória, que é lembrado por uma minoria vergonhosa da população, com notas de 30 segundos em jornais, serve para não esquecermos que um dia cerca de 25.000 homens enfrentaram toda sorte de dificuldades, como o adestramento diminuto, armamentos precários, a falta de experiência em oposição a um inimigo calejado de batalhas, um terreno adverso e severas condições climáticas.

Devemos a esses homens a vitória da liberdade, da democracia e da paz, conquistada e embebida em sangue de bravos brasileiros, que defenderam nossa honra e soberania com sua coragem, seus valores e seu patriotismo.” (Fonte: http://www.portalfeb.com.br/8-de-maio-dia-da-vitoria/). Além desta exposição, haverá uma Mostra de Pintura em tela dos alunos do Curso de Pintura do Clube dos Subtenentes e Sargentos do Exército de Curitiba no Museu do Expedicionário, Rua Comendador Macedo, 655 – Alto da Rua XV, de 07 a 19 de maio, com abertura em 07 de maio às 15:30 horas.

Isaac Carreiro Filho
Militar da Reserva Remunerada do Exército Brasileiro, especialista em Comunicações, Mestre em Ciências Militares, bacharel em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria, extensão em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, Curso Livre em Teologia pelo Instituto Teológico Quadrangular-Água Verde, membro do Centro de Estudos Brasileiros do Paraná, patriota da Liga da Defesa Nacional-Paraná, professor, colunista e palestrante.