O assunto é de fundamental importância numa época em está predominando no País a força do argumento e não o argumento da força. Antes que se atribua a responsabilidade à imprensa sobre um determinado assunto ou não, verdade ou não, é bom que se reflita sobre como administrar o poder das palavras e se consiga obter leitores mais críticos.

Sempre que os adultos estão diante das crianças deveriam falar com mais cuidado, pois não se quer que elas aprendam palavras incorretas ou porque não se quer que as pronunciem sem controle e fazem os adultos passarem vergonha.

Assim, são as palavras para a vida. A vida toma determinado rumo, dependendo das palavras que se diz. Por isso que pensar antes de falar tem muito sentido e evita muitas situações complicadas, num mundo já complicado por natureza. Isto é válido desde o cidadão comum até o Presidente da República. Tanto a canetada quando a canelada mal dada é prejudicial à ordem natural das coisas.

Nossas palavras têm o poder de criar e o poder de destruir.” (Disponível em: https://www.portaldamotivacao.com.br/reflexao-sobre-o-grande-poder-das-palavras-na-sua-vida/). O melhor exemplo disso é uma amizade ou uma relação, que começa com conversas e, por qualquer palavra que se possa dizer fora do lugar, pode acabar.

Voltando a nossas vidas, entende-se que o ideal seria reeducar, alimentar e restaurar nosso vocabulário. Conforme se vai crescendo e amadurecendo, vai-se perdendo a inocência.

Em alguns momentos da vida as pessoas não se importam mais com palavras positivas ou negativas, tudo o que buscam é uma palavra diferente de tudo o que estavam acostumadas a ouvir.

Não agrida: pense, filtre, entenda antes de sair por aí dizendo tudo o que pensa. Isto é importante para não agredir verbalmente as pessoas emocionalmente; gerencie suas emoções, entenda, respeite o outro, pondere suas palavras; a palavra cria vida ou morte. Uma palavra positiva cria situações positivas, uma palavra negativa cria mágoa, ressentimentos, decepção, tristeza, doença.

Não seja agredido: proteja-se emocionalmente para que as palavras negativas não estraguem seus dias ou atrapalhem a sua vida; não alimente sua imaginação com palavras negativas que recebeu. Pense o que você gostaria de ouvir no lugar disso; em última instância, afaste-se de pessoas que possam minar seu progresso com palavras negativas. Retribua o mal com o bem.

Que se pare de fofoca? “Quem de vocês quer amar a vida e deseja ver dias felizes? Guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade.” (Salmos 34:12-13). Em suma, antes de partir para as vias de fato, você pode dizer a mesma coisa, mas com palavras diferentes.

Isaac Carreiro Filho
Militar da Reserva Remunerada do Exército Brasileiro, especialista em Comunicações, Mestre em Ciências Militares, bacharel em Administração pela Universidade Federal de Santa Maria, extensão em Política e Estratégia pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra, Curso Livre em Teologia pelo Instituto Teológico Quadrangular, professor particular, orientador de trabalhos científicos, colunista e palestrante.