O problema do sofrimento humano e da morte tem pautando toda a trajetória humana ao longo do tempo. Isto pode ser fruto ou não de uma escolha errada por parte de um líder ou da própria pessoa individualmente.

Em tempos de pandemia, imagine a dor da falta de despedida devido ao isolamento social?

Segundo o Aurélio (2009), sofrimento é o ato ou efeito de sofrer; dor física; angústia, aflição; Infortúnio; desastre. Já a morte é o ato de morrer; o fim da vida animal ou vegetal.

Jesus disse: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. (João 16:33).

Jesus também venceu a morte. “Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão?” O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a Lei. Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. (1 Coríntios 15:55-56). Disse Jesus: “Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mm, ainda que morra, viverá.”

A ciência tem procurado minorar o sofrimento humano de diversas formas, como a produção de medicamentos que curam, mas é incapaz de curar certos tipos de sofrimentos humanos, que são da alma.

O rei Davi se preocupava com o sofrimento humano e a morte e daria tudo para solucionar estes dois mistérios.

O Salmista Davi disse: “Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.” (Salmos 23:5). […].

Eclesiastes nos ensina que “há tempo para todas as coisas. Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou.” […] (Eclesiastes 3:1,2). Segundo a tradição rabínica, Eclesiastes foi escrito por Salomão já idoso.

Por que Jesus ressuscitou e por que isto é importante para se aceitar a Cristo? Dentre outros motivos, a Ressurreição de Cristo mostra que ele venceu a morte. […].

Isto é importante para aceitar Jesus como o único e suficiente salvador, que deu a sua vida em expiação de muitos, para que pudessem alcançar a salvação de suas almas.

Sempre que estiver ao seu alcance procure praticar a solidariedade, a caridade, mesmo que seja dando uma palavra de alento, ajudando o seu próximo. Assim, estará fazendo a diferença e ajudando a minorar o sofrimento humano. Então, você poderá dizer que não viveu em vão.  (Grifo nosso).

Lembre-se: “Não sei onde estou indo, só sei que não estou perdido, aprendi a viver um dia de cada vez.” (Renato Russo). A vida ensina que quando não há solução solucionado está.

Reflita: “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16).

Isaac Carreiro Filho (em memória)
Titular do Coluna Patriota Isaac escreveu para o Jornal do Rebouças 160 textos no período de 2018 a 2021. Era Tenente-Coronel do Exército Brasileiro, bacharel em Ciências Militares pela AMAN, bacharel em Administração pela UFSM, especialista em Comunicações pela EsCOM, Mestre em Operações Militares pela EsAO, extensão em Política e Estratégia pela ADESG, Análise e Desenvolvimento de SI Gerenciais pelo ISPG, Curso Livre em Teologia pelo ITQ Água Verde, patriota da LDN-PR e palestrante. Faleceu aos 66 anos, vítima da Covid-19.