Um jornalista me falou que, no futuro, a história vai fazer referência ao papel fundamental das Forças Armadas na manutenção da estabilidade do País nesse momento da crise política, econômica, social e dos valores éticos e morais que atravessamos. Eu considero que isso se deve a dois fatores: as tradições e os valores que possuímos nas Forças Armadas e a nossa COMUNICAÇÃO SOCIAL, pela forma que vem desempenhando o seu papel de difundir os pensamentos e diretrizes que norteiam os rumos da Força.” (General Villas Boas – Maio 2017).

Em 2018 o general Villas Boas recebeu todos os candidatos a presidente, dando conselhos, falando sobre a segurança, sobre o papel das Forças Armadas. Foi o grande artífice da paz na história recente do Brasil. Militar da estatura de um Duque de Caxias.

Mesmo antes da chamada redemocratização do País, com a entrega do poder aos civis, os militares estavam se dedicando inteiramente ao serviço da pátria e se voltando para o verdadeiro caminho da valorização profissional.

Por décadas as Forças Armadas nacionais foram relegadas a um segundo plano, com risco de sucateamento e defasagem salarial, como se não fossem importantes para a manutenção da integridade territorial e para a grandeza estratégica do País, haja vista a necessidade da preservação de suas riquezas materiais e imateriais, que sempre despertam a cobiça estrangeira. Pela densidade demográfica, as Forças Armadas já deveriam ter um efetivo de um milhão de militares.

Além domais investir na inovação científico-tecnológica-militar produz um grande retorno sobre o investimento pela possibilidade de exportação de material e sistemas de defesa com alto valor agregado.

Na conjuntura política atual, onde a maioria do povo optou por mudanças na política, muitos militares, como cidadãos, passaram a ser uma opção como candidatos, muitos sendo eleitos.

Com a realização das transformações esperadas o País terá melhores condições de dar um salto de qualidade para frente, ao invés de continuar olhando para trás.

Todos querem melhorar o Brasil, que tem cura, a começar pela transformação das mentes das pessoas e a tomada de atitude correta. 

Pela qualidade do pessoal, que optou pelo serviço à pátria, voltando-se para o preparo técnico-profissional e preocupação genuína com o povo brasileiro, os militares das Forças Armadas e Auxiliares passaram a ser vistos como os queridinhos do Brasil.

Isaac Carreiro Filho
Tenente-Coronel do Exército Brasileiro, bacharel em Ciências Militares pela AMAN, bacharel em Administração pela UFSM, especialista em Comunicações pela EsCOM, Mestre em Operações Militares pela EsAO, extensão em Política e Estratégia pela ADESG, Análise e Desenvolvimento de SI Gerenciais pelo ISPG, Curso Livre em Teologia pelo ITQ Água Verde, patriota da LDN-PR, colunista e palestrante.