Amigos da família vão se casar. Vi o noivo crescer, correndo pelo quintal, ao lado dos meus irmãos, com quem formava uma turma do barulho. Tenho fotos engraçadas (e quase comprometedoras) em frente à nossa casa, à época recém-construída. Guardamos muito carinho pela família vizinha, e no próximo final de semana nos juntaremos aos muitos amigos que levarão seus desejos de “feliz vida nova” ao jovem casal.

Recebemos um lindo convite que finaliza com a indicação do site dos noivos no “icasei”. Minha mãe se preocupa com o presente, pois considera que precisamos presentear com algo equivalente à amizade entre as famílias. Explico a ela que não há prataria e cristais na lista dos nossos amigos. Eles já possuem casa praticamente montada e preferem receber cotas para a lua de mel – alguns poucos objetos para o lar aparecem na lista, certamente para atender aos conservadores, como é o nosso caso. Ela demora a compreender. Como assim? “Eu quero dar um presente que dure”.

O site apresenta fotos lindas com indicações padrão: “seguro viagem”, “translado aeroporto-hotel”, “jantar temático”. Como explicar para minha mãe que nos tempos modernos todos estes “presentes” se convertem em dinheiro na conta e vão contribuir, e muito, para a felicidade do casal? Eu mesma me sinto levemente confusa. Tendo aprendido com ela, gosto de presentear com algo que marque presença e carregue lembranças boas ao longo da vida. Sempre achei lindo quando minha mãe comentava, saudosa e feliz, sobre alguns objetos: “este ganhamos dos tios”, “esta peça linda foi sua madrinha que deu”, “este vaso tem tantos anos, veja só, ganhamos no nosso casamento”.

Entre fotos paradisíacas, escolhi a cafeteira. Sei que eles não levarão para casa uma cafeteira, sei que nossos amigos não vão saborear um cafezinho que “nós demos” e falar aos filhos “ganhamos das vizinhas”. Porém, fica mais fácil explicar para a mãe, que acabou de me telefonar perguntando se comprei o presente. Há coisas na vida que precisamos simplificar – não foi o que ela fez, avisando que, já que o presente está comprado, eu não esqueça do cartão.

Cartão? No site de casamentos há um campo específico para escrever aos noivos – obviamente com caracteres limitados, o que simplifica muito o que eu gostaria de dizer. Ainda assim, escrevi uma mensagem calorosa desejando o melhor e mais lindo para a vida a dois – e contando também da nossa honra por participar deste evento. Espero que eles imprimam as mensagens e, um dia, conversando com os filhos sobre o momento único do seu casamento, possam reler e lembrar dos amigos, do carinho e da felicidade com que cada um se fez presente. Talvez, façam um brinde com cafezinho.