Necessita-se de muita Unidade para reconstruir o Brasil, haja vista a quantidade de pessoas que apostam no quanto pior melhor, numa atitude antipatriótica. As pessoas de bem devem se esforçar para que as coisas deem certo.

Houve um terrível desinvestimento nas nossas Forças Armadas […]. A indústria bélica proporciona a produção local de novos equipamentos, trabalho, divisas oriundas de vendas, compra de prateleira de outros países, como EUA. O país precisa urgentemente voltar a produzir e a exportar, principalmente produtos que visam a defesa.

A história um dia narrará sobre uma quadrilha que acabou com o país. A velha política, já está carcomida com um tumor enorme. Exemplo importado é o caso do povo venezuelano, que clama por ajuda, justiça […]. Era isto que queriam para o país?

O povo não aceita mais certas decisões dos poderes que estão indo contra os seus interesses e aspirações. O povo quer liberdade, democracia, culto aos valores, dentro dos princípios democráticos, liberdade, igualdade e fraternidade.

O povo não aceita mais o marxismo cultural, instituído pelos socialistas, comunistas. O Brasil era conhecido como o país que só coloca a fechadura na porta depois do acidente. Caberá ao governo Bolsonaro, com ajuda dos verdadeiros patriotas, reestruturar a máquina administrativa que estava emperrada e aparelhada.

O que queremos é que a era da mentira, implantada seja sepultada de uma vez por todas para o bem do Brasil. Obviamente que quem está realmente se mobilizando são os brasileiros de bem, que devem acompanhar e cobrar dos parlamentares eleitos, que custam muito caro, exigindo a correção de rumos.

As Forças Armadas são a espinha dorsal da unidade e da integridade da nação. Para fazer valer a estratégia da dissuasão, já deveriam ter um milhão de militares nas FFAA. Não se pode olvidar também o papel estabilizador da Igreja.

A política até hoje funcionou como uma espécie de estelionato eleitoral […]. Dinheiro público demanda projeto, com viabilidade e não para encher o bolso de alguns que se acham donos do poder.

A burocracia e a corrupção atrasam o país. Ninguém pensou em melhorar a vida do país, das pessoas e sim roubar dinheiro público, se locupletando no poder.

É preciso muita coragem e determinação para realizar as mudanças necessárias para colocar o Brasil onde merece, que é no topo. “O Brasil ocupará o local que merece no contexto internacional.” (Bolsonaro), é só deixarem o homem trabalhar.

O governo Bolsonaro acabou se constituindo no governo da reconstrução nacional, merecendo o engajamento das pessoas que querem um país melhor para todos, independente do viés ideológico. Ou o Brasil muda ou então não será quase nada.

Se um dia houver um filme desta reconstrução nacional, e não da vergonha nacional, este sim, mereceria uma indicação com louvor ao Oscar.

Titular do Coluna Patriota Isaac escreveu para o Jornal do Rebouças 160 textos no período de 2018 a 2021. Era Tenente-Coronel do Exército Brasileiro, bacharel em Ciências Militares pela AMAN, bacharel em Administração pela UFSM, especialista em Comunicações pela EsCOM, Mestre em Operações Militares pela EsAO, extensão em Política e Estratégia pela ADESG, Análise e Desenvolvimento de SI Gerenciais pelo ISPG, Curso Livre em Teologia pelo ITQ Água Verde, patriota da LDN-PR e palestrante. Faleceu aos 66 anos, vítima da Covid-19.