Sem ser o Executivo, alguém está realmente preocupado com o povo brasileiro? Não interessa o nós contra eles. Cada um é responsável por si próprio.

Considerado polêmico pelos adversários políticos e pela grande mídia militante, Bolsonaro conseguiu encarnar grande parte dos desejos e aspirações da maioria da população brasileira, que nunca teve voz na política. Aliás, a mídia funerária e corporativa tem mais causado medo, pânico, angústia e desinformação, com falsas narrativas.

Bolsonaro denunciou o famigerado kit gay, que estava sendo distribuído nas escolas públicas. Abraçou, dentre outras, a causa do armamento, do combate à corrupção e ao toma lá dá cá na política. Mas, as instituições nacionais continuam aparelhadas.

Dizia que “O Brasil precisa de alguém que seja honesto, tenha Deus no coração e seja patriota.” Com esta declaração conseguiu angariar votos dos cristãos brasileiros, daqueles que embarcaram na onda bolsonarista e outros que nunca compactuavam com a corrupção.

Diante dos desmandos, o povo se viu compelido a ir às ruas para fazer valer sua vontade. “Não existe nada que o político mais teme do que o povo ir às ruas.” (Ulisses).

O fato de o governo estar sendo atacado é devido à nova modalidade da oposição querer governar por meio de ações infundadas no judiciário, que faz ativismo judicial. Isto acontece devido aos oportunistas de plantão. O leitão quer mesmo mamar deitado.

O presidente tem combatido questões pontuais, já que há décadas querem continuar contrabandeando nossas riquezas, como ouro, nióbio, metais preciosos, flora e fauna. Absurdo mesmo foi a patente do nome cupuaçu feita pelos japoneses. Ninguém de fora está interessado em preservar a Floresta Amazônica, mas abocanhar os seus recursos.

Diante de tanto silêncio, Enéas Carneiro disse: “O que mais me causa espécie, é que a impressão que eu tenho, é que estou falando para um cemitério. “O curioso é que o Brasil é o país que tem o maior número de intelectuais sem ter escrito um só livro.” (Augusto Nunes).

Intelectuais, como Paulo Coelho, prestam um desserviço ao serem contra o governo, contra o país e os brasileiros, em plena pandemia.

O general Mourão, vice-presidente, palestrou sobre o tema “Geopolítica Geral e Reflexões”, que apresenta desafios e oportunidades para o país.

Desafortunadamente a oposição no Brasil também não vem fazendo direito o seu papel. Deveria estar fazendo propostas alternativas viáveis em benefício do país. Irmãos brigando contra irmãos? Cadê as reformas e projetos que beneficiem o povo? Devemos fiscalizar e cobrar mais dos parlamentares eleitos: o Brasil não pode mais esperar.

Reflexão: “…, mas, se ergues da justiça a clava forte, verás que um filho teu não foge à luta…” (Hino Nacional Brasileiro).

Isaac Carreiro Filho (em memória)
Titular do Coluna Patriota Isaac escreveu para o Jornal do Rebouças 160 textos no período de 2018 a 2021. Era Tenente-Coronel do Exército Brasileiro, bacharel em Ciências Militares pela AMAN, bacharel em Administração pela UFSM, especialista em Comunicações pela EsCOM, Mestre em Operações Militares pela EsAO, extensão em Política e Estratégia pela ADESG, Análise e Desenvolvimento de SI Gerenciais pelo ISPG, Curso Livre em Teologia pelo ITQ Água Verde, patriota da LDN-PR e palestrante. Faleceu aos 66 anos, vítima da Covid-19.