O 1º Escalão da FEB (Força Expedicionária Brasileira) chegava à Itália em 16 Jul 1944. Deslocou-se por terra, estacionando sucessivamente em áreas de treinamento até Livorno.

Ao norte de Pisa, o 6º RI (Regimento de Infantaria), constituído com reforços das demais armas, o Destacamento FEB, teve seu batismo de fogo. Em 16 Set a artilharia efetuou o disparo do primeiro obus contra os adversários. Ao anoitecer, a infantaria iniciava sua progressão.

Camaiore era o reduto a atingir. Infantes e engenheiros, superando obstáculos, prosseguiram, concretizando a primeira vitória em 18 Set 1944. Estimulado pelo êxito recente, o bravo Destacamento avançou sobre Monte Prano, importante observatório inimigo abandonado antes do combate corpo a corpo.

A nossa atuação foi transferida para o vale do Sérchio, via de acesso difícil, direta ao centro de defesa inimigo. Fornaci, Galicano, Barga, assinalaram novos feitos, à medida em que o terreno ficava mais difícil.

Ao chegar o grosso da tropa brasileira, o destacamento passou a constituir a 1ª DIE sob o comando do general Mascarenhas de Moraes. A nova GU (Grande Unidade) , com QG Avançado em porreta Terme, integrava o 4º Grupo do V Exército Norte-Americano.

O conjunto Belvedere-Torracia-Monte Castelo, pelo domínio que exercia sobre estrada essencial à manobra do escalão Superior, deveria ser conquistado antes do inverno.

Atacamos repetidamente Monte Castelo, a maior vitória que nos reservara no futuro. Seu topo fortificado chegou a ser pisado por nossos infantes, que foram forçados a retrair devido aos intensos fogos inimigos.

O inverno, restringindo o combate, impôs a estabilização da frente nas linhas ocupadas. Quando o tempo melhorou, o 4º Corpo realizou ação preliminar à grande ofensiva do V Exército, prevista para a primavera. Foram encarregadas a 10ª Divisão de Montanha norte-americana e nossa DIE (Divisão de Infantaria Expedicionária). Foi utilizado também o 1º Grupo de Caça da FAB. A DIE avançou à noite sobre Belvedere e de manhã se lançou contra monte castelo, que caiu na tarde de 21 Fev.

A conquista de Castelnuovo pelo 6º RI foi brilhante. A 14 de abril desencadeou-se a Ofensiva de Primavera, culminado com a conquista de Montese ao anoitecer.

Era evidente que o inimigo retraía. Conquistamos Zorca em 21 de abril e apoiamos a perseguição pelo Vale do Pó. Atingindo Colechio, entramos em contato com a 148º Divisão Alemã que acabou sendo encurralada pela retaguarda contra os Apeninos e se rendeu incondicionalmente. A 3 de maio capitulavam na Itália todos os exércitos inimigos. […]. (Baseado no folder “Roteiro da Força Expedicionária Brasileira na Campanha da Itália”, da Legião Paranaense do Expedicionário).

Reflita: O conflito agora é outro: Aliança versus N.O.M. Cuidado com os traidores agentes do caos. Não vendam suas empresas. Foquem em Deus, Pátria e Família. Com civismo e patriotismo vamos nos libertar da Matrix.

Isaac Carreiro Filho (em memória)
Titular do Coluna Patriota Isaac escreveu para o Jornal do Rebouças 160 textos no período de 2018 a 2021. Era Tenente-Coronel do Exército Brasileiro, bacharel em Ciências Militares pela AMAN, bacharel em Administração pela UFSM, especialista em Comunicações pela EsCOM, Mestre em Operações Militares pela EsAO, extensão em Política e Estratégia pela ADESG, Análise e Desenvolvimento de SI Gerenciais pelo ISPG, Curso Livre em Teologia pelo ITQ Água Verde, patriota da LDN-PR e palestrante. Faleceu aos 66 anos, vítima da Covid-19.