É maravilhosa a sensação de poder subir às alturas, voar, e, bem perto das nuvens, sobrevoar campos, cidades e mares, observar as paisagens lá embaixo de forma diferente, onde as pessoas se assemelham a pequenas formigas e as imagens passam rapidamente, parecendo com uma pintura expressionista abstrata.

Observar a Terra lá do alto é um grande privilégio, como bem escreveu o piloto e escritor francês Antoine de Saint-Exipéri, autor do livro Le Petit Prince, cuja história mostra o poder da superação humana.

Certamente que a conquista do espaço pelo intrépido patrono da Força Aérea Brasileira e Pai da Aviação, Alberto Santos Dumont, está repleta de ensinamentos sobre o poder da superação, tendo motivado também o escritor francês.

“O autor do livro é o personagem principal da história e também o narrador, contando sobre o trágico dia em que o seu avião caiu no deserto do Saara. Ao longo da narrativa, o personagem, sob a forma de Pequeno Príncipe, vai narrando as suas aventuras para o protagonista.

Antoine, quando criança, sonhava em ser um artista, mas ninguém entendia o significado de seus desenhos, que, mais tarde, acabaram ilustrando a obra.

O jovem procurava um carneiro para comer as árvores que estariam crescendo em excesso em sua terra, o asteroide B 612, que tinha só uma rosa vermelha e três vulcões.

Ao ouvir as aventuras do principezinho, o protagonista percebe como as pessoas deixam de valorizar as pequenas coisas da vida na medida em que crescem.

O piloto simboliza a atitude de perseguir e lutar pelos sonhos. A sua busca pelo poço no deserto revela a importância de aprender as lições através da exploração pessoal”. (Baseado em https://www.culturagenial.com/livro-o-pequeno-principe/).

Certamente que nossos aviadores, civis e militares, também um dia tiveram o sonho de voar e superaram obstáculos para conseguirem a tão esperada brevetação e, assim, concretizar o seu objetivo.

Na realidade, a obra “O Pequeno Príncipe” é um grande incentivo às pessoas no sentido de que se superem quando buscam a realização de seus sonhos, o que pode ser comprovado quando o famigerado escritor francês diz: “Todos os grandes personagens começaram por ser crianças…” Fica a grande lição de que nunca é tarde para se superar e transformar seus sonhos em realidade.

Titular do Coluna Patriota Isaac escreveu para o Jornal do Rebouças 160 textos no período de 2018 a 2021. Era Tenente-Coronel do Exército Brasileiro, bacharel em Ciências Militares pela AMAN, bacharel em Administração pela UFSM, especialista em Comunicações pela EsCOM, Mestre em Operações Militares pela EsAO, extensão em Política e Estratégia pela ADESG, Análise e Desenvolvimento de SI Gerenciais pelo ISPG, Curso Livre em Teologia pelo ITQ Água Verde, patriota da LDN-PR e palestrante. Faleceu aos 66 anos, vítima da Covid-19.