Modernização da bilhetagem trará mais segurança nos ônibus

A Prefeitura enviou na semana passada para apreciação da Câmara Municipal proposta de alteração de lei para modernização da Bilhetagem Eletrônica do transporte coletivo da capital. Com a alteração, o passageiro entrará no sistema apenas com cartão-transporte, sem precisar movimentar dinheiro para o pagamento da passagem.

A proposta de modernização tem dupla finalidade: colaborar com as medidas de sustentabilidade financeira do transporte público para manter a tarifa num patamar equilibrado e aumentar a segurança.

“A modernização do sistema vai melhorar a segurança, eliminando o dinheiro do caixa dos ônibus e isso se soma ao trabalho que vem sendo feito pela Guarda Municipal”, explica o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto.

A proposta da Urbs tem como base a Convenção Coletiva da categoria de Motoristas e Cobradores assinada com o Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana, registrada no Ministério do Trabalho em maio deste ano.

Na vigésima quarta cláusula o documento indica que a nova realidade tecnológica implicará na redução da atividade do cobrador, e, para se adaptar, as empresas de transporte oferecerão durante o ano cursos de requalificação para esses funcionários. Esta convenção coletiva também prevê a estabilidade de emprego por 12 meses.

O presidente da Urbs explica que não haverá demissão de cobradores. “É uma redução da atividade do cobrador e não a extinção, e paralelamente esses trabalhadores terão a oportunidade de serem aproveitados em outras funções necessárias dentro das empresas”, disse Maia Neto.

Para o ano que vem a Urbs fará a programação das linhas de ônibus que terão atendimento exclusivamente com cartão-transporte. A medida vem junto do credenciamento de mais postos de venda de crédito de transporte.

Atualmente 60% dos passageiros de Curitiba entram nos ônibus das linhas urbanas da capital usando o cartão-transporte. Com mais pontos de recarga a Urbs estima um aumento significativo nesse número. “Esse credenciamento vai colocar a possibilidade de recarga dentro de agências bancárias, farmácias, lotéricas e até supermercados, facilitando muito para os passageiros”, disse o presidente da Urbs.