“Tripulação, preparar para decolagem!”. Parto. Sinto a força G me pressionando contra a poltrona. O piloto levou toda a manete à frente. Potência máxima. Há trepidação. A mãe força o parto. Há emoção e tensão. Ele é pressionado para fora. O bebê é expelido. A aeronave se descola do solo. Estamos voando, o bebê e eu. A apreensão do parto dá lugar ao deslumbre! Imagens, cores, sons, um mundo aos nossos pés, e nós, com o pé no mundo! E começam as expectativas…

E assim se começa a viver. Com toda a força, com toda a potência, com todo o vigor. O ser é uma máquina! E como um avião quer alcançar altos voos. Passando pelos níveis de voo, assim também passa pelas fases existenciais o ser, até que se atinja o nível de cruzeiro, de estabilidade e equilíbrio. Porém há os revezes ao longo desta viagem que precisam ser contornados, resolvidos, solucionados. Problemas poderão ser vistos antecipadamente, e dessa forma desviarmos deles como o comandante se desvia de um cumulonimbus.  Ou mesmo estarmos em voo estável, suave; céu límpido, e de repente o avião é sacudido verticalmente, passando por uma turbulência em céu claro! Vejo as asas balançarem, e minha fé ser abalada… Problemas que surgiram do “quase” nada estavam lá, todavia não os víamos. E neste momento precisamos ser fortes para superá-los, atravessá-los. Embora a viagem seja linda, e esperamos chegar ao nosso destino, temos nossos percalços.

Enquanto no voo confia-se no comandante como líder mor que sabe o que está fazendo na sua cabine de comando, na vida também alguém está no comando, e pobre de nós se pensarmos que somos os quem comandam! Nos dois casos a viagem termina; algumas vezes as aeronaves não pousam, mas caem, e na vida é a mesma coisa, uns pousam, outros caem… parece trágico, não? E o é. No voo não há o que se fazer, na vida há o que se escolher. Na vida não sabemos o tempo de voo, mas sabemos o destino da carne; no voo ou na vida, o Deus é o mesmo. No desembarque, o que esperamos encontrar? Do voo, um rosto amigo; da vida, outra, melhor, sem dor, eterna.

Estamos todos no voo da vida, e durante esta viagem podemos planejar como e com quem queremos nos encontrar. O comandante da aeronave está conosco até o pátio de estacionamento, o Comandante da vida está conosco sempre. Quem poderá lhe dar vida depois do desembarque da carne? onde vai dar o seu voo? Onde você está planejando pousar? Pense nisso, “… Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida, ninguém vem ao Pai a não ser por Mim…” (João 14:6), e saiba que seu voo pode atingir alturas que não se pode imaginar! Aproveite o tempo de voo que você ainda tem!