Nestes tempos de pandemia, de isolamento, de solidão, tenho aprendido mais com as minhas plantas, árvores e hortaliças. Todas têm o seu tempo. O meu tempo é o de espera. Tudo que se constrói leva tempo. E vejo em minha horta que o tempo é de se fortalecer para crescer, para florescer, para dar frutos. Enquanto talos, galhos e folhas arrastam-se
para o céu, as raízes se fixam e se aprofundam na terra que as sustenta. Às vezes quero
lhes acelerar o crescimento, a produção, mas sei que cada um tem o seu tempo que
foi determinado no Éden. E o homem? Em que se sustenta, em que se aprofunda, que
direção toma, o que espera?

Vejo folhas, flores e frutos se revelarem ao passar dos dias, independentemente de mim, das pragas, dos perigos. O que os fazem tão determinados? Deus os fez assim, sem medo, sem dúvidas. Eles fazem o que o Criador mandou! Assim também deveria ser o homem, porém a sua eterna tendência para duvidar o deixa como folha ao vento, levado pela sorte, pelo destino. A Natureza sabe esperar o tempo, as estações. O homem quer viver no futuro
que não existe ainda, e assim não vive o tempo de hoje. Não há paciência, não há tolerância, não há empatia. É tempo de esperar! Nunca em outro tempo se viveu tanto de esperança. Apesar de se saber que a morte é certa, espera-se viver, mesmo que por mais um pouco de tempo. Espera-se o abraço sem medo, espera-se o sorriso desnudado, espera-se o estar “com você” sem distância… Contudo é tempo de prudência, se é que amamos uns aos outros. Assim como as varíolas e os sarampos, os coronas também vão se estabilizar, e a vida voltará, se não de toda, a se normalizar e viveremos outros tempos! Mas até lá, que tal esperar com paciência e sabedoria?

Eu esperava não ser infectado por esse vírus; no hospital, eu esperava sair curado; agora, eu espero a total restauração física e psicológica, todavia em nenhum desses tempos eu os programei, apenas esperei que tudo acontecesse no tempo de Deus, que sabe do meu futuro. Então eu tenho me sustentado no Seu poder e no Seu amor, indo sempre na Sua direção através do Filho Amado, esperando a Sua volta, a qual tornará todas as coisas novas, e não precisarei mais esperar pelo melhor, porque o melhor já terá chegado
na presença do Filho de Deus, Jesus, o Salvador.