No primeiro semestre deste ano, 38.700 alunos assinaram contrato com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o que representa apenas 38,7% das vagas ofertadas. No ano passado, neste mesmo período, foram preenchidas 44% das vagas. Enquanto em 2017, o número foi de 52%.

O Ministério da Educação ofertou 100 mil vagas para o programa. Esta é a pior taxa, desde 2016, quando o Fies passou a ter um número definido de vagas.

De acordo com o Fundo Nacional de Desenvolvimento Estudantil, a ideia é preparar um novo edital para ofertar as vagas remanescentes no segundo semestre de 2019. O Ministério da Educação já informou, em nota, que está conversando com os bancos oficiais para simplificar os processos de financiamento.

O prazo para contratar o financiamento estudantil terminou no dia 10 de maio.