Quem esperava mais um adversário focado somente na defesa se surpreendeu com a postura do Maringá, que adiantou a marcação e buscou o ataque desde o começo. Bom para o jogo e bom para o Athletico, que aproveitava os espaços.

Nos primeiros dez minutos, o Furacão teve quatro chances claras de gol. Marcinho, Nikão e Jáderson criavam as melhores oportunidades e faziam parecer que logo o sairia o primeiro gol rubro-negro.

O Maringá teve sua primeira chance aos 30′. Bassani caprichou em cobrança de falta e a bola explodiu no travessão. O Furacão respondeu no minuto seguinte, com uma cabeçada de Lucas Halter, que passou muito perto.

Mas quem abriu o placar foi o time visitante. Aos 34′, o árbitro viu uma mão na bola dentro da área. Ninguém entendeu a marcação do pênalti, mas Bassani bateu e marcou.

O Athletico partiu com tudo em busca do empate. E ele veio aos 48′, com um golaço de Nikão. A jogada começou com um cruzamento de Denner, que o goleiro afastou. A bola ficou com Márcio Azevedo, que levantou de novo, buscando Mingotti. A zaga cortou e a bola sobrou na medida para Nikão mandar o voleio perfeito estufar a rede!

A segunda etapa tinha tudo para sacramentar a virada do Furacão. E ela até veio, em mais uma bela jogada, aos 6′. Nikão recebeu na esquerda, limpou a marcação e colocou na cabeça de Vinícius Mingotti: 2 a 1!

Mas aos 31′, quando o Athletico controlava o jogo e buscar o terceiro gol, veio o novo empate do Maringá. Lucas Halter desarmou Gedeílson com um carrinho dentro da área e o árbitro viu mais um pênalti para os visitantes. Bassani foi para a cobrança e anotou.

O Rubro-Negro buscou o gol da vitória até o último minuto. Ele quase veio aos 48′, quando Jajá por muito pouco não conseguiu desviar a bola após um cruzamento da esquerda.