Revivendo a reinauguração da Arena, em junho de 1999, Athletico Paranaense e Cerro Porteño voltaram a se enfrentar em Curitiba, 20 anos depois. A partida, realizada na tarde deste sábado (29), fez parte também da preparação rubro-negra para as disputas do segundo semestre.

O duelo terminou com vitória dos paraguaios, por 2 a 0, com gols de Fernando Amorebieta e Joaquín Larrivey. Marco Ruben teve chance em cobrança de pênalti, defendida pelo goleiro do Cerro Porteño.

O time paraguaio abriu o placar no início do jogo. Logo aos três minutos, Fernando Amorebieta aproveitou cobrança de falta da direita e marcou de cabeça.

Atrás do placar, o Furacão chegou com perigo quatro minutos depois. Rony recebeu na direita e mandou de longe. A bola passou à esquerda do gol.

Aos 15 minutos, Marcelo recebeu na direita e tocou para Bruno Nazário, que bateu de perna direita. O goleiro fez a defesa.

O Athletico seguiu pressionando e chegou duas vezes com Rony. Na primeira, aos 27 minutos, o atacante arrancou, puxou para o meio e arriscou de fora da área. O chute saiu rasteiro e Carrizo espalmou para o lado.

No minuto seguinte, Bruno Guimarães deu lindo passe para Rony, que cortou o zagueiro e bateu. A bola passou raspando a trave.

Só o Furacão atacava e outra boa chance veio aos 30 minutos. Marcelo recebeu na direita e tocou atrás para Jonathan. O lateral driblou e bateu cruzado. O goleiro do Cerro fez outra boa defesa.

O Rubro-Negro seguiu pressionando o Cerro e teve um pênalti a favor, aos dois minutos da etapa final. Marcelo recebeu na direita, ganhou na velocidade do zagueiro e foi derrubado na área. Marco Ruben bateu no canto esquerdo do goleiro, que pulou bem e defendeu.

Aos quatro minutos, outro ótimo passe de Bruno Guimarães, que encontrou Marcelo invadindo a área. O camisa 10 dominou e bateu rasteiro. Carrizo fez a defesa com o pé.

O panorama não mudou e o Furacão quase empatou, aos sete minutos. Após triangulação de Bruno Guimarães, Rony e Marcelo, o volante bateu de primeira, mas a bola foi para fora.

O goleiro paraguaio seguiu parando o ataque athleticano. Aos 13 minutos, Rony recebeu lançamento, dominou no peito e bateu de primeira. Carrizo evitou o empate.

Aos 18 minutos, Tiago Nunes fez seis alterações na equipe, colocando no jogo Caio, Lucho González, Tomás Andrade, Nikão, Braian Romero e Thonny Anderson.

Cinco minutos depois, foi a vez do Cerro Porteño ter um pênalti a favor, marcado após falta de Bambu. Joaquín Larrivey bateu no forte, no alto, sem chances para Caio.

O Furacão pressionou e ainda tentou diminuir, mas o placar terminou mesmo em 2 a 0 para os paraguaios.

Na próxima terça-feira (2), o Rubro-Negro terá um jogo-treino contra o Londrina, novamente no Estádio Joaquim Américo, com portões fechados.