A campeã mundial de esgrima, a ítalo-brasileira Nathalie Moellhausen, elogiou a iniciativa da Prefeitura de Curitiba de oferecer aulas gratuitas da modalidade esportiva para crianças e jovens. A atleta que conquistou o primeiro ouro do Brasil este ano, no Campeonato Mundial de Esgrima, na Hungria, participa neste fim de semana em Curitiba do Campeonato Brasileiro de Esgrima 2019.

Entre os cerca de 300 competidores, 12 são jovens atletas curitibanos que treinam no projeto da Prefeitura de Curitiba, no Centro de Esporte e Lazer da Praça Afonso Botelho, no Água Verde, e já estão se destacando no esporte.

 “Parabéns, porque é exatamente o que precisa ser feito para incentivar o esporte e criar uma esperança de que isso possa crescer”, disse Nathalie.

Campeões da esgrima duelam em Curitiba neste fim de semana

A Prefeitura de Curitiba está ajudando a difundir a tradicional modalidade esportiva, presente desde a primeira edição dos Jogos Olímpicos, em Atenas, no ano de 1896.

As aulas gratuitas de esgrima começaram a ser oferecidas no fim do ano passado, no Centro de Esporte e Lazer (CEL) Afonso Botelho. O projeto é uma parceria com a Federação Paranaense de Esgrima e com a Academia Mestre Khato.

“Se não tiver uma estrutura oferecida pelas prefeituras e outras entidades, as crianças não têm como se motivar e criar esse interesse pela esgrima”, completou a campeã mundial.

As aulas na escola pública da Prefeitura, no novo prédio do Centro de Esporte e Lazer (CEL) Afonso Botelho, começaram em abril de 2018 e são ofertadas todos os dias da semana, com horários pela manhã, à tarde e à noite. 

Atualmente, 60 alunos praticam esgrima no local, mas ainda há vagas para serem preenchidas. As aulas são abertas para todos que tiverem interesse e reúnem desde crianças de 6 anos até adultos de 50 anos.

Rossanna Rivas está entre os 11 atletas do projeto da Prefeitura e que participa do Campeonato Brasileiro. “Sensacional essa oportunidade para mim e para outras pessoas. Nunca pesei que um dia estaria competindo com os melhores do país, oportunidade quase impossível sem o projeto da Prefeitura”, disse Rossanna.