Terminou com uma grande festa em Cascavel o segundo dia do revezamento da tocha olímpica no Paraná. Na foto, a atleta paranaense de ginástica rítmica Nicole Müller foi a última condutora e acendeu a pira de celebração no palco em frente ao Paço Municipal. Nicole conquistou três ouros nos Jogos Pan-Americanos Rio de Janeiro 2007 e também competiu nos Jogos Olímpicos Pequim 2008. Curitiba, 30/06/2016. Foto: Divulgação

Terminou com uma grande festa, em Cascavel, o segundo dia do revezamento da tocha olímpica no Paraná. O símbolo das Olimpíadas chegou ao Estado por Londrina, na noite da terça-feira (28) e nesta quarta-feira (29) percorreu outros três municípios – Arapongas, Maringá e Campo Mourão – até chegar a Cascavel, onde pernoitou.

Em Cascavel, foram oito quilômetros de percurso, com a condução por 36 pessoas. Abriu o revezamento o empresário e piloto de automobilismo Pedro Muffato, que completou ontem 76 anos de idade.

Bolsista do Programa Talento Olímpico do Paraná – TOP 2016, o canoísta Roberto Maehler foi um dos condutores indicados pela cidade. “É um momento mágico, momento único na minha vida. É um prazer muito grande estar aqui”, disse. “Quero mandar um abraço a toda a equipe do TOP, em especial e para todos os atletas que irão representar o nosso Paraná nas Olimpíadas. Minhas boas energias e vibrações estarão com vocês”.

A atleta paranaense de ginástica rítmica Nicole Müller foi a última condutora e acendeu a pira de celebração no palco em frente ao Paço Municipal. Nicole conquistou três ouros nos Jogos Pan-Americanos Rio de Janeiro 2007 e também competiu nos Jogos Olímpicos Pequim 2008.

ROTEIRO – Pela manhã, a primeira parada foi em Arapongas. A cidade acordou bem cedo para mobilizar estudantes, atletas e vários segmentos artísticos e musicais, além da população em geral. A chama olímpica chegou ao município pela BR-369, em frente à igreja Santo Antônio, e foi recebida com grande festa por alunos de escolas municipais, estaduais e particulares, com a apresentação de fanfarras. O prefeito Padre Beffa e o secretário de Estado do Esporte e do Turismo do Paraná, Douglas Fabrício, entre outras autoridades, acompanharam a celebração.

“São 322 cidades do Brasil e estarmos entre elas é motivo de muita alegria. Obrigado à comissão de organização do revezamento pela contemplação desta passagem”, comemorou o prefeito. “É o mundo do turismo e o mundo do esporte integrados. É muito importante esse momento. Parabéns a todos que gostam, praticam e vivem o esporte”, disse o secretário Douglas Fabrício.

Assim como ocorreu em Londrina com Márcio Rafael da Silva, técnico de goalball, e Bruno Marques Fidelis, do atletismo, dois bolsistas do TOP 2016 participaram do revezamento em Arapongas – Jéssica Amanda Uniat da Silva, do taekwondo, e o técnico de handebolLevi Aparecido Xavier, indicado a um dos patrocinadores do evento por um de seus alunos, Allan Vinícius.

De acordo com Alla, há muitos motivos para o professor merecer a honraria.”Levi faz parte da história do esporte de Arapongas. Sempre dedicado, foi meu professor e treinador durante anos e me apoiou desde o início até o fim dos meus estudos. Foi uma grande inspiração para que eu entrasse na faculdade e concluísse o curso de Educação Física. Há muitos anos, tira jovens das ruas com o esporte”.

MARINGÁ – Ainda na manhã desta-feira, o revezamento chegou a Maringá. O roteiro traçado conduziu a tocha por locais de grande concentração de pessoas e próximo a instituições de ensino, incentivando a participação dos alunos para saudar o símbolo dos Jogos Olímpicos. A programação artística foi centralizada em dois pontos do percurso: no Centro de Convivência, entre a Catedral e a Prefeitura, e na Vila Olímpica, local da solenidade oficial.

Na cidade, algumas estrelas do esporte conduziram a tocha, entre elas, Ricardo Bermudez Garcia (Ricardinho), campeão olímpico de vôlei; José Geraldo da Costa Moreira Filho, veterano da natação; e Leonardo Bortolini, melhor jogador da Liga Nacional de Handebol em 2014, entre outras personalidades.

Gabriela Nishi Gomes, atleta TOP 2016 desde o primeiro ano do programa de incentivos criado pelo governador Beto Richa em 2011, foi uma das condutoras. Ela iniciou no programa com a Bolsa Escolar, passou pela Olimpo e hoje recebe a Categoria Nacional. Iniciou no ciclismo aos 12 anos.

A atleta conquistou sua primeira medalha em um Campeonato Brasileiro em 2008. Foi campeã e vice-campeã pan-americana júnior na Guatemala, em 2012. Em 2013 e 2014, participou de períodos de treinamentos no Centro Mundial de Ciclismo, na Suíça. Em 2014, foi vice campeã pan-americana na prova de Keirin no México. Conquistou vaga para o Jogos de Toronto, mas quando já estava no Canadá para competir foi internada com apendicite aguda e não participou das provas.

Ao lado do secretário estadual do Esporte e do Turismo e de muitas crianças e estudantes, o prefeito de Maringá, Roberto Pupin, participou da solenidade oficial na Vila Olímpica/Estádio Willy Davids.

“A passagem da tocha olímpica por Maringá é uma grande oportunidade para mostrarmos a diversidade cultural e homenagear atletas que representaram e representam a cidade no esporte”, disse o prefeito. “Vamos mostrar um pouco do município e a nossa Vila Olímpica, sede de treinamento da equipe brasileira de ciclismo de pista e de grandes eventos esportivos. Também será um incentivo aos milhares de jovens que praticam alguma das modalidades oferecidas pelas associações esportivas parceiras da Prefeitura”, comentou Pupin.

“Hoje vemos muitas crianças, atletas, empresários, pessoas de todas as idades prestigiando o esporte. É um momento histórico e único na vida da cidade de Maringá. Parabéns a todos que gostam do esporte”, comemorou o secretário estadual.

CAMPO MOURÃO – À tarde, antes de seguir para o pernoite em Cascavel, o revezamento chegou a Campo Mourão.No município, milhares de pessoas foram para as ruas. A Praça São José, em especial, viu um dos mais bonitos espetáculos de revezamento até agora, segundo pessoas da organização dos Jogos Rio 2016.

A tocha olímpica percorreu a Avenida Capitão Indio Bandeira e parou por 10 minutos no palco montado na Praça Central, onde foi recebida pelo técnico de atletismo da cidade, Paulo Cesar Costa, em cujo currículo constam títulos nacionais e internacionais na modalidade. A prefeita Regina Dubay destacou a tradição esportiva de Campo Mourão e disse que a cidade ficou honrada em participar de um evento de importância mundial.

Morador do município, o secretário Douglas Fabrício comemorou a receptividade dos mourãoenses. “A população compareceu maciçamente para essa festa, que vai marcar o nome de Campo Mourão na história das Olimpíadas”, afirmou.

Dois bolsistas do programa Talento Olímpico do Paraná – TOP 2016 integraram o revezamento: os atletas Maria Leticia de Lima Peres e Mikael Antonio de Jesus.

Bolsista desde 2013, Mikael, corredor dos 400 metros com barreira, inicialmente foi da Categoria Escolar e nos últimos dois anos recebe a bolsa TOP Nacional. Foi graças ao convite de um amigo, logo após o falecimento do pai do atleta, quando ele tinha 10 anos, que ele pisou pela primeira vez em uma pista. Por volta dos 13, passou a competir nos 400 metros com barreiras, prova que se tornou a sua especialidade.

Em sua breve carreira, obteve resultados que já o levaram longe. Em 2014, foi 4º colocado nos Jogos Olímpicos da Juventude, realizados em Nanjing, na China. É o atual recordista brasileiro e sul-americano nas categorias menores, além de ser tetracampeão sul-americano sub-18. Em julho (19 a 24), defenderá o Brasil no Mundial Sub-20 de Atletismo, que será realizado na Polônia.

“Desde que comecei a treinar, nunca mais parei e levo tudo o que passei na vida como motivação para jamais desistir e sempre pensar que posso ir mais longe. Porque, com o esporte, eu ajudo a minha família, faço uma faculdade, viajo para lugares que nem imaginei que iria conhecer e conquistei amizades que vou levar para uma vida toda”, comentou Mikael.