Devido ao novo coronavírus, a startup curitibana Prevention antecipou em dois anos o lançamento da versão digital do Adam Robô, equipamento que usa a inteligência artificial para o pré-diagnóstico de doenças oculares. “Inicialmente, o autoteste on-line começaria a ser oferecido em 2022, mas com a pandemia e a necessidade de as pessoas adotarem o isolamento social, já disponibilizamos a plataforma que pode ser acessada de casa por smartphone ou computador”, conta Juliano de Moraes Santos, CEO da empresa da capital.

Leve e com pouca necessidade de rede para funcionar, o Adam Robô Digital é gratuito e simula a verificação do desempenho visual na tela. O teste começa com perguntas para uma avaliação geral da saúde e específica sobre visão, como vermelhidão, sensibilidade ao sol, lacrimação, secreção, flashes de luz, manchas ao enxergar e incômodo na visão noturna.

O Adam Robô Digital também faz avaliações de acuidade visual específicas para detectar dificuldades de enxergar, com nitidez, formas, cores e tamanhos. A inteligência artificial faz, por exemplo, o Teste de Ishihara, que indica se a pessoa está com daltonismo ou não e tem por objetivo identificar os números presentes em figuras coloridas.

Outro teste realizado pelo Adam Robô Digital é a “Tabela de Visão” (Tabela de Snellen), com uma série progressiva de fileiras de letras. A avaliação, então, consiste em ler as linhas de letras que vão diminuindo sucessivamente, auxiliando no diagnóstico de doenças oculares como miopia e presbiopia. O teste é feito em, no máximo, cinco minutos e o resultado sai na hora, indicando o problema.

Santos reforça, no entanto, que o Adam Robô Digital não pretende substituir os exames realizados por oftalmologistas. “A tecnologia dá uma ideia geral sobre a qualidade da visão e orienta para que a pessoa procure um profissional médico para tratar doenças como miopia, presbiopia, astigmatismo e catarata”, acrescenta.

De acordo com o empreendedor, a versão digital do Adam Robô segue a missão da Prevention de oferecer soluções inovadoras que ajudem a evitar que crianças e adultos percam a visão. “A cada cinco segundos uma pessoa fica cega no mundo e a cada um minuto uma criança, e isso poderia ser evitado com o diagnóstico precoce”, justifica.

Vale do Pinhão

A história de Juliano Santos e seu Adam Robô é um bom exemplo de como a conexão criada pelo Vale do Pinhão vem estimulando a inovação em Curitiba. O empreendedor sempre teve a ideia de criar um equipamento leve, simples, preciso e com custo acessível para o pré-diagnóstico de doenças oculares. Mas a startup de Juliano só saiu do papel após o lançamento do Vale do Pinhão, em 2017.

“Graças às conexões criadas no Vale do Pinhão, a Prevention começou suas atividades no Worktiba Barigui, fechou parcerias com fornecedores de hardware e software e hoje está incubada na Fiep, onde desenvolveu o Adam Robô”, recorda Santos.