Estava me ocupando sobre que assunto falar em um ano com tantas mudanças, tantas expectativas, tanta esperança. Diversos temas nublaram a minha mente, e os caminhos a serem percorridos se revestiram de desejos e certezas humanas. Foi aí que a voz feminina e sábia de minha mulher sussurrou placidamente: “Fale sobre a sabedoria, instrumento para começar qualquer coisa”!

É verdade, começamos muitas coisas sem ao menos conhecermos a viabilidade dos nossos objetivos, sem termos condições de finalizar os nossos planos, sem mensurar a importância dos nossos propósitos. É necessário levarmos em conta todos os fatores conhecidos que possam, de alguma maneira, interferir no andamento da aplicação dos nossos ideais, e ainda assim podemos ser surpreendidos com fatores não avaliados por falta de conhecimento, de ignorância. Sabiamente atentei para a voz sábia de minha esposa! Sabedoria! No livro de Provérbios, capítulo 14, primeira parte do verso 1, diz a Palavra de Deus que “A mulher sábia edifica a sua casa…”. é bom iniciar o novo ano sabiamente, por isso parei e ouvi a voz da sabedoria! Não só por ser minha mulher, mas pela proposta dada. Queremos ser melhores, queremos ajudar, queremos crescer. Porém, de que maneira? Atabalhoados? Emotivos? Ou sabiamente?

É um novo ano, mas podemos torná-lo diferente de todos os anos velhos, precisamos ser melhores a cada dia, a cada ano. Isso porque a cada ano temos experiências novas, e com elas precisamos aprender a viver melhor, a fazer o melhor! O apóstolo Mateus, em seu livro bíblico, no capítulo 6, verso 34, afirma “Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal”. Deveras, quantas vezes vamos dormir com todas as preocupações do amanhã? Mas a Palavra sábia diz que cabe a cada dia o seu mal. Por que a Palavra nos aconselha assim? Ela mesma responde quando no livro de Tiago, 4:14, o escritor se refere a efemeridade da vida, dizendo “Vocês nem sabem o que acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa”. É bem assim, fazemos nossos planos, colocamos em prática e no meio da viagem… é o fim de tudo; e tudo fica para trás (As pessoas podem fazer seus planos, porém é o Senhor Deus quem dá a última palavra – Provérbios 16:9).

Enfim, o início precisa ser de maneira ponderada e firme, para que o avanço seja consistente e constante. Muito há o que se fazer neste ano, muito se espera dele, contudo toda a mudança, toda a melhoria se inicia em mim e em você! Se quero um país melhor, preciso ser melhor; começar esperançoso e entusiasta é ótimo, todavia a “voz” da Sabedoria deve ser ouvida. E quem melhor para nos dar esse presente? Mas, se alguém tem falta de sabedoria, peça a Deus, e ele a dará porque é generoso e dá com bondade a todos” (Tg 1:5). Comecemos não só com o pé direito, mas com a mente organizada, frutífera e centrada no bem maior, na vontade do Deus supremo, doador da vida!