24.8 C
Curitiba
quinta-feira, 22 fevereiro 2024

Copel abre edital que concede bolsas para alunos cotista de Engenharia Elétrica

Estimular a conclusão do curso de Engenharia Elétrica por estudantes universitários que ingressam por meio de cotas é o objetivo de um novo programa que a Copel lançou nesta terça-feira (1º). O Aluno Energia ofertará bolsas para os primeiros anos de curso, mentoria ao longo de toda a graduação e estágio remunerado nos dois últimos anos, aos candidatos aprovados em seleção.

O primeiro edital lançado pelo programa está aberto até 1º de setembro para inscrições de interessados que estejam ingressando em Engenharia Elétrica por universidades públicas em Curitiba.

Entre os requisitos, está o ingresso por sistema de cotas, ter cursado o ensino médio integralmente em escola pública e não possuir outra fonte e renda. São 15 vagas ofertadas neste primeiro processo de seleção, cujas etapas incluem apresentação de documentos, elaboração de vídeo e redação, e uma entrevista final. O resultado será divulgado em 20 de outubro.

O curso de Engenharia Elétrica foi selecionado como foco de atuação do projeto pela afinidade com os negócios da Copel, que historicamente fomentou a formação de profissionais da área, no Paraná.

De acordo com o diretor da Copel Distribuição, Maximiliano Andres Orfali, o programa marca uma nova etapa no incentivo aos jovens profissionais, auxiliando no combate à evasão universitária. “Estamos entusiasmados em realizar esta ação concreta em favor do acesso à educação de qualidade, que é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável priorizados pela Copel”, destaca o gestor.

O presidente da Companhia, Daniel Pimentel Slaviero, avalia que o diferencial do programa ultrapassa o aspecto financeiro. Além da bolsa no valor de um salário mínimo regional paranaense ao longo de até três anos, o edital prevê a cessão de um notebook para uso do estudante, o acompanhamento por um tutor da Copel e a oportunidade de ganhar experiência profissional, estagiando na empresa.

Para permanecer no programa, ao longo da formação acadêmica os participantes terão que manter alto índice de frequência às aulas e passarão por avaliação dos tutores. “Estamos seguros de que o Aluno Energia fará a diferença na vida desses jovens. E, posteriormente, eles é que farão a diferença para toda a sociedade”, afirma o presidente.

ENSINO SUPERIOR – De acordo com o último Censo da Educação Superior elaborado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), atualmente, 22% dos cursos de graduação em Engenharia Elétrica no Brasil são ofertados por instituições públicas de ensino. Os dados do Inep apontam ainda que, em 2021, houve 32 mil ingressantes, mas apenas cerca de 10 mil concluintes em Engenharia Elétrica, no País.

EDUCAÇÃO DE QUALIDADE – O Programa Aluno Energia é uma ação convergente com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 4, que visa assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade. Os objetivos foram traçados pela ONU e a Copel comprometeu-se voluntariamente a contribuir com o atendimento das metas traçadas até 2030.

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 114 | JANEIRO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS