Uma parturiente viveu momento de grande emoção na manhã gelada desta quarta-feira (20) ao dar a luz dentro de um veículo, em pleno congestionamento na BR-116, no bairro Tatuquara, em Curitiba. Policiais militares do Regimento de Polícia Montada (RPMon) passaram pelo local e ajudaram o nascimento do bebê, amparando mãe e filho até a chegada de uma equipe médica de emergência. Curitiba, 20/07/2016. Foto: Divulgação PMPR

Uma parturiente viveu momento de grande emoção na manhã gelada desta quarta-feira (20) ao dar a luz dentro de um veículo, em pleno congestionamento na BR-116, no bairro Tatuquara, em Curitiba. Policiais militares do Regimento de Polícia Montada (RPMon) passaram pelo local e ajudaram o nascimento do bebê, amparando mãe e filho até a chegada de uma equipe médica de emergência. Eles têm treinamento para agir neste tipo de situações de emergência. A mulher e a criança foram levados a um hospital e passam bem.

“Não tenho palavras para agradecer os que os policiais militares fizeram por mim e pela minha família. Foi graças a eles que tenho nos braços meu primeiro filho e quero que eles frequentem minha casa, pois serão meus amigos por toda a vida”, disse Gerson Cabral Cruz, de 26 anos, pai do recém chegado André Felipe de Souza Cruz.

PEDIDO – Por volta de 8h40, os soldados Guilherme Maurício Tissi e Cleiton Stadnik, após uma noite de trabalho, já estavam no fim do horário de serviço e patrulhavam as imediações da Ceasa, (Central de Abastecimento do Paraná) quando uma mulher pediu ajuda. “Ela disse que a filha estava prestes a dar a luz e, devido ao congestionamento da rodovia, não chegar a tempo até um hospital. Com o módulo móvel, passamos a abrir caminho para que o veículo da família passasse. Como ela estava com dores e impossibilitada de andar, foi levada no próprio veículo, conduzido pelo marido”, contou o soldado Tissi.

A menos de uma quadra, no cruzamento com a Rua João Amadeu Pedro Bom, no bairro Tatuquara, o pequeno André Felipe não quis esperar a chegada ao hospital e os policiais militares ajudaram o parto. “Logo em seguida acionamos o Samu para prestar apoio e o soldado Stadnik correu até um posto de saúde próximo dali para que uma equipe de enfermagem avaliasse mãe e filho. Ao constatar que estavam bem, foram levados de ambulância para um hospital a fim de receber o atendimento adequado”, explicou Tissi.

O soldado Stadnik ficou emocionado ao ver o nascimento do bebê, pois há alguns dias tinha acompanhado o nascimento de seu filho. “Passou um filme na minha cabeça durante toda a situação. Realmente foi um momento tenso, mas que se transformou no dia mais feliz na vida do casal ao ter seu primeiro filho. Essa ocorrência marcou minha carreira policial e espero ter uma longa amizade com a família”, disse ele.