19.4 C
Curitiba
sexta-feira, 17 maio 2024

Dez dicas para começar 2023 com a leitura em dia

Um livro escrito pelo mineiro Fernando Sabino, que faria 100 anos em outubro, está entre as dez sugestões de leitura para o começo de 2023. Elas foram elaboradas pela mediadora de leitura Juliane Souto, da Casa da Leitura Wilson Martins, que fica na Rua da Cidadania do Boqueirão, e pelo analista administrativo Leandro Aristeu, da Casa de Leitura Manoel Carlos Karam, no Parque Barigui, considerando leitores de todas as idades.

As dicas contemplam autores jovens e consagrados, do Brasil e do exterior, e suas produções em prosa, poesia e na linguagem não verbal das histórias em quadrinhos e ilustrações.

Os livros indicados por Juliane são “A Palavra algo”, de Luci Collin; “Um amor incômodo”, de Elena Ferrante; “O menino no espelho”, de Fernando Sabino; “A casa na árvore”, de Ronald e Marije Tolman; e “Amanhecer esmeralda”, de Ferréz. Já Leandro indica “Sujeito oculto”, de Manoel Carlos Karam; “Luzes de emergência se acenderão automaticamente”, de Luisa Geisler; CWB, de José Aguiar; “Quando eu era pequena”, de Adélia Prado; e Josefina quer dançar”, de Jackie French.

Dicas

Além de indicar as obras, os responsáveis pelas Casas da Leitura Wilson Martins e Manoel Carlos Karam também fizeram um resumo de cada uma para ajudar os leitores a se decidirem sobre os empréstimos a fazer. Confira:

Na Casa da Leitura Wilson Martins:

– A Palavra Algo, de Luci Collin (adulto – poesia): obra que permite apreciar a genialidade da nossa grande autora curitibana Luci Collin. Este livro lhe rendeu o segundo lugar no Prêmio Jabuti em 2017 na categoria poesia.

– Um amor incômodo, de Elena Ferrante (adulto – romance): a misteriosa escritora italiana apresenta em seu romance de estreia temas densos que envolvem a relação entre mãe e filha. Um livro curto que pode ser lido rapidamente mas sem deixar de provocar sensações angustiantes e incômodas, como o próprio título sugere.

– O menino no espelho, de Fernando Sabino (adulto – romance): no ano em que comemora-se o centenário do escritor brasileiro, um livro para celebrarmos o legado e a vida do mineiro Fernando Sabino.

– A casa na árvore, de Ronald e Marije Tolman (infantil): neste livro fascinante, a narrativa é composta unicamente por imagens. Enquanto um urso-polar e um urso pardo divertem-se em uma casa na árvore, outros animais vão aparecendo. Uma obra que carrega uma infinidade de histórias dentro de poucas páginas.

– Amanhecer Esmeralda, de Ferréz (infanto-juvenil): Estreia no gênero infanto-juvenil do autor brasileiro Ferréz, esta linda obra apresenta um dia na vida da menina Manhã e a realidade dos moradores das regiões periféricas das cidades.

Na Casa da Leitura Manoel Carlos Karam:

– Sujeito oculto, de Manoel Carlos Karam (jovens, adultos e idosos – ficção/novela): Esta intrigante novela conduz o leitor a acompanhar os passos de um assassino. Ao longo da narrativa, ele se revela excêntrico, meticuloso e hábil nos seus atos criminosos. Mas, qual a real motivação por trás desta “profissão”? É esta, entre várias outras perguntas, que movem o leitor a participar desta história eletrizante escrita em estilo noir.

– Luzes de emergência se acenderão automaticamente, de Luisa Geisler (jovens, adultos e idosos – romance): Ike é um rapaz que vive na cidade de Canoas, região metropolitana de Porto Alegre, e está começando sua vida adulta que, como tantas outras, parece bastante convencional. Porém, um brutal acidente ocorre ao seu melhor amigo Gabi, deixando-o em coma. Esta situação move Ike a uma atitude singular: decide escrever cartas ao amigo na esperança de que ele as leia quando sair do estado de coma, na intenção de deixá-lo a par dos acontecimentos enquanto esteve desacordado. Eis que estas cartas, cada vez mais abundantes, tornam-se o corpo de um diário pessoal e íntimo de Ike, nas quais ele relata sentimentos e situações que talvez nunca expressasse ao seu amigo de outra maneira. Um romance sensível e comovente que fala de amizade, solidão, entre outras situações da condição humana e suas relações.

– CWB, de José Aguiar (jovens, adultos e idosos – quadrinhos): quem já imaginou Curitiba como cenário de uma aventura fantástica, com suas lendas revividas e seus personagens históricos como heróis ou vilões em paisagens urbanas que fazem parte do nosso cotidiano? É o que pensou o autor deste livro, e com seu talento nos entrega a história de dois personagens em trânsito por uma Curitiba onde tudo pode acontecer. Narrado com belas imagens desenhadas com técnica em aquarela, esta aventura também remete ao histórico pessoal e artístico do autor e sua relação com Curitiba, nos possibilitando a refletir sobre nossa própria trajetória nesta cidade.

– Quando eu era pequena, de Adélia Prado (para todas as idades) – Carmela é uma garota esperta e cheia de encantos próprios da infância. Começando pelo seu nome, ela nos conta diversas histórias do seu mundo de criança do interior, que brinca de pé no chão e vê beleza nas coisas mais simples. Com ilustrações delicadas, este livro fala das primeiras impressões de uma criança sobre a vida, o amor, a amizade, a religião e a morte.

– Josefina quer dançar, de Jackie French (para todas as idades) – Josefina é uma canguru simpática que sonha ser bailarina. Seu irmão mais novo, Joca, acredita não ser possível a realização do sonho da irmã, até que uma companhia de balé aparece na cidade. Espiando os ensaios dos bailarinos por uma janela, Josefina mantém acesa a esperança de um dia dançar num palco. Uma história alegre que fala sobre autoconfiança, com belas ilustrações que nos deixam encantados por Josefina, personagem que faz parte da estante de autores australianos do acervo.

Leia sem gastar nada

O empréstimo nas Casas da Leitura, que fazem parte da rede de unidades da Fundação Cultural, é grátis. Para fazê-lo, é necessário apenas ter cadastro atualizado. Quem ainda não tem, precisa comparecer à unidade de leitura desejada levando comprovante de endereço recente e um documento com foto. Menores de 16 anos precisam estar acompanhados por um maior responsável para fazer o cadastro vinculado.

Na primeira retirada, o leitor pode levar um livro e um gibi. A partir da segunda, é possível retirar até três livros e dois gibis. A devolução ou renovação precisa ser feita até duas semanas após o empréstimo. A renovação pode ser feita à distância, por meio da biblioteca virtual do portal Pergamum.

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 117 | ABRIL/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS