Desde 20 de março, por decreto da Secretaria da Educação, as instituições de ensino de Curitiba estão fechadas devido à pandemia do novo coronavírus. Apesar disso, as atividades do Colégio e Curso Dynâmico não pararam, mas tomaram uma nova forma: o mundo virtual. Em um primeiro momento, nas duas primeiras semanas, os professores gravaram aulas e vídeos de revisão, que postamos no Youtube, e o portal Dynâmicon – espaço virtual do curso com aulas gravadas e exercícios – foi liberado gratuitamente para todos os alunos. Além disso, as assistências de física, matemática, química e biologia continuaram pelas redes sociais, assim como a entrega e a correção virtual de redações.

Conforme se estendeu o período de isolamento social, em um segundo momento, decidimos que as aulas passariam a ser dadas ao vivo pelo aplicativo Zoom, para que os alunos voltassem a ter o contato direto com os professores – afinal, esse período por que estamos passando apenas reforçou a importância do aprendizado dialógico e da aula presencial –, e, no ensino médio, passamos a usar a plataforma Google Classroom além das aulas ao vivo pelo aplicativo Zoom. Como afirma o professor de Filosofia Jhonny Tokarski, “Desde o início dessas medidas inevitáveis, nós estamos lutando com todas as nossas forças para não deixar de levar o tão precioso conhecimento até os alunos, pois como diz o provérbio árabe: ‘Se Maomé não vai até a montanha, a montanha vai até Maomé’”.

Por meio do Zoom, embora estejam no ambiente virtual, nossas aulas voltaram a ser presenciais, visto que os professores seguem os horários das turmas nas salas virtuais, e os alunos podem fazer perguntas e comentários ao vivo, no momento da aula, além de serem auxiliados pelos monitores, Matheus e Guilherme, caso haja algum problema. Além disso, as aulas ao vivo são gravadas e disponibilizadas no canal do curso, de modo que, caso tenha perdido ou queira revisar o conteúdo, o aluno pode acessar ao vídeo da aula.

Tanto para os alunos quanto para os professores, a dinâmica possibilitada pela plataforma para a realização das aulas está sendo positiva. Para Bruna de Souza dos Santos, de 18 anos, aluna do extensivo da manhã, o início da quarentena foi difícil pelo fato de estar em casa e, assim, perder o ritmo de estudo, mas, como ela afirma, a plataforma adotada deixou o processo muito mais fácil. Nas palavras dela: “está sendo de grande ajuda para todos nós, porque vocês estão dando um incentivo para nós continuarmos focados no nosso objetivo”.

Para o professor de geografia Luiz Gustavo Bendlin, o famoso Repolho, esse momento apenas catalisou a vida, porque, nas palavras dele, “uma das características do indivíduo humano é sua alta capacidade de adaptação, ao meio e a situações.” Repolho também conta que, apesar de ser um professor forjado e de ensinar na aula tradicional com lousa, não viu dificuldades e se adaptou bem. O professor Jhonny, que agora dá aulas com o quadro “A escola de Atenas”, de Rafael Sanzio, no plano de fundo do Zoom, relata que “[nós] estranhamos no início, é claro. Afinal era uma coisa tão nova para todos, mas demos tudo que pudemos, tudo que tínhamos para dar, a fim de dar certo, e deu. Está funcionando, às vezes até um pouco além das expectativas.”

Apesar de nós, da equipe do Dynâmico, estarmos otimista quanto ao fim desse momento de isolamento físico, estamos trabalhando para garantir o mais importante agora: que nenhum aluno, professor ou funcionário seja afetado pela COVID-19 durante a nossa trajetória da construção do conhecimento e da conquista dos sonhos dos nossos alunos. Dessa forma, as aulas do Dynâmico seguem, por enquanto, presentes à distância – ao vivo – no Zoom, até podermos retornar para as nossas salas das sedes do Largo da Ordem e da Matheus Leme. Nossas salas cheias não pararam, apenas mudaram de espaço, e continuamos com aulas fortes, assistências e correção de redações.