O Athletico foi mais incisivo no início da partida e conseguiu finalizar em chutes de fora da área de Cuello e Terans. Mas o Inter logo equilibrou o jogo e acertou uma bola na trave, em um chute do atacante Pedro Henrique.

O Furacão voltou a ter uma boa oportunidade quando Cuello tocou para Terans, que bateu firme. O goleiro Daniel espalmou e, no rebote, Canobbio dividiu com a zaga e caiu pedindo pênalti. Na sequência, a bola sobrou para Abner, que parou em nova defesa do goleiro.

O Rubro-Negro esteve perto do gol mais uma vez em uma cabeçada de Erick, que bateu no chão e saiu por cima do travessão. O Inter respondeu com um chute de Gabriel, que mais uma vez acertou a trave.

Na etapa final, o Athletico chegou com perigo em uma cabeçada de Pedro Henrique, em mais uma tentativa de Terans de fora da área, em uma nova finalização com perigo de Erick.

E aos 14′, aconteceu o gol que acabou anulado pela arbitragem. Em um cruzamento de Abner, Terans fechou na primeira trave e desviou para a rede. Mas o árbitro de vídeo flagrou a bola batendo no braço do avante athleticano.

O Athletico ainda teve mais uma chance em um lance em que Abner e Vitor Roque tentaram o cabeceio e a bola bateu no ombro do atacante.

E no último lance da partida, Bento fez uma defesa fantástica, evitando o gol do adversário. Caio Vidal ficou cara a cara com o goleiro rubro-negro, que conseguiu defender com os pés e segurar firme na sequência.