O Athletico recebeu o Atlético Mineiro, na tarde deste sábado (12), no Estádio Joaquim Américo. Mas não conseguiu fazer um bom resultado em casa e perdeu por 1 a 0.

O goleiro Santos, que completou 200 jogos com a camisa athleticana, ainda defendeu um pênalti.

O Athletico volta a campo contra o Red Bull Bragantino, no próximo domingo (20), às 16h, no Estádio Nabi Abi Chedid.

O Athletico começou o jogo com bastante intensidade. Os primeiros 20 minutos foram dominados pelo Furacão. Mas as chances não se converteram em gol.

Foram várias tentativas. Logo aos três minutos, Nikão bateu escanteio da esquerda e Carlos Eduardo cabeceou por cima do gol. Dois minutos depois, quase gol! Nikão mandou uma bomba da intermediária e a bola bateu no travessão. No rebote, o goleiro adversário fez a defesa.

Nikão participou de mais uma boa jogada, aos seis minutos. Ele tocou pra Kayzer, que tentou o toque na saída do goleiro Everson, que conseguiu impedir o gol.

O Athletico seguiu pressionando e, aos 15’, Carlos Eduardo avançou pela esquerda e cruzou, mas Renato Kayzer não conseguiu finalizar.

Foi então que o Atlético Mineiro começou a pressionar. Aos 16’, Vargas desviou a bola de cabeça e marcou o gol, mas o lance foi para a revisão do VAR e acabou anulado.

Aos 30’, o árbitro marcou toque de mão de Abner na área e pênalti para o Atlético Mineiro. Mas o goleiro Santos, que comemorou 200 jogos com a camisa athleticana no jogo de hoje (12), fez uma excelente defesa. Defendeu o pênalti no canto esquerdo do gol.

Mas, aos 43’, o Atlético Mineiro abriu o placar com Vargas, em contra-ataque.

Segunda etapa

O segundo tempo do jogo foi bem menos movimentado e mais truncado em marcação. Logo aos quatro minutos, Vargas marcou novamente um gol para o adversário, mas o árbitro assinalou impedimento e anulou o gol do Atlético Mineiro.

Aos 14 minutos, o técnico Paulo Autuori promoveu duas alterações na equipe. Pedro Henrique saiu lesionado e Felipe Aguilar entrou na posição. Reinaldo também entrou no lugar de Carlos Eduardo.

Dez minutos depois, o Furacão foi ao ataque, mudou de lado e Renato Kayzer cabeceou a bola para fora.

Autuori promoveu mais duas mudanças no time, aos 31 minutos. Ravanelli entrou no lugar de Christian e Bissoli entrou no lugar de Renato Kayzer.

E, aos 37 minutos, aconteceu a melhor chance do Athletico no segundo tempo. Abner quase empatou em um toque de cabeça, mas o goleiro fez a defesa.

Aos 39’, Cittadini foi substituído por Lucho González.

Aos 44, Erick saiu lesionado e já não havia mais substituição disponível. Foram cinco minutos finais com um atleta a menos e o resultado terminou favorável ao adversário.