Pela segunda vez na história, o Athletico Paranaense está na final da Copa do Brasil! O Furacão venceu o Grêmio por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (4), e empatou a disputa na semifinal do torneio, levando a decisão para os pênaltis. Na marca da cal, o Rubro-Negro levou a melhor e ficou com a vaga na decisão. Nikão e Marco Ruben marcaram no tempo normal e Santos pegou a última cobrança dos gremistas. Uma noite para ser lembrada!

O primeiro jogo da final da Copa do Brasil será na semana que vem. O mando de campo será sorteado nesta quinta-feira (5).

O Jogo

No começo do jogo, aos cinco minutos, a arbitragem de vídeo foi acionada. Após escanteio do Grêmio, o árbitro foi verificar um toque de mão de Wellington. Depois de ver as imagens, o juiz mandou o jogo seguir.

O Furacão levou perigo também em jogada de escanteio. Rony cobrou direto e assustou Paulo Victor.

O gol Rubro-Negro saiu aos 16 minutos, em uma bela jogada! Márcio Azevedo lançou Rony nas costas da marcação, que cruzou rasteiro. Bruno Guimarães chegou batendo, no travessão. Na sobra, Nikão emendou uma bomba de perna direita e abriu o placar. 1 a 0!

Aos 30’, após lateral cobrado na área, Alisson cabeceou de frente com Santos, que praticou boa defesa.

O jogo seguiu equilibrado e pegado, como uma boa partida de mata-mata. O Athletico chegou perto do gol novamente aos 40 minutos. A equipe foi trocando passes e chegou até o campo de ataque. Halter recebeu e arriscou de longe, mas a bola passou por cima.

Outra finalização de fora aos 46’, desta vez com Bruno Guimarães. Nikão inverteu para Rony, que chapelou Rafael Galhardo e tocou para o meio-campista. Bruno ajeitou e mandou por cima do gol.

Marco Ruben amplia a vantagem

Logo aos dois minutos da segunda etapa, Marco Ruben sofreu falta na entrada da área, que gerou uma jogada de muito perigo. Após a cobrança, a zaga afastou mal e a bola sobrou para Cittadini, que bateu por cima, desequilibrado.

Aquilo era apenas o prenúncio do que estava por vir. No minuto seguinte, mais uma boa jogada que resultou em gol. Começou com Khellven, na direita. Ele deu para Nikão, que deixou com Guimarães. O camisa 39 abriu para Rony, que ajeitou o corpo e cruzou forte. No meio da área estava Marco Ruben, que desviou de cabeça para o fundo das redes! 2 a 0!

O Furacão continuou em cima. Aos 13’, Marcio Azevedo fez boa trama com Nikão, mas foi travado na hora de entrar na área. A bola sobrou para Léo Cittadini, que bateu de primeira, com muito perigo, à esquerda do gol.

Aos 15 minutos, Léo Cittadini protagonizou mais um lance relevante. Ele roubou a bola no meio campo, partiu em velocidade no contra-ataque e sofreu um carrinho violento de Kannemann, que levou cartão vermelho direto.

O Grêmio chegou a balançar as redes aos vinte minutos, com David Braz, mas a arbitragem pegou bem a posição de impedimento.

Aos 39, David Braz cruzou, a bola desviou em Marco Ruben e obrigou Santos a fazer uma defesa espetacular para evitar o gol dos gaúchos.

Nos acréscimos, Khellven fez bom cruzamento e Marcelo cabeceou ao lado. Sem mais gols no tempo normal, o Furacão empatou a disputa e levou a decisão para a cobrança de pênaltis.

Nas penalidades máximas, a emoção foi até a última cobrança. O Furacão converteu suas cinco cobranças e Santos pegou a última do Grêmio, colocando o Furacão na FINAL DA COPA DO BRASIL!