O Rubro-Negro segue com nove pontos e fecha a fase de grupos diante do Boca Juniors. O duelo será na Argentina, no dia 9 de maio [quinta-feira], às 21h30, na Bombonera.

Apesar da altitude de 2.560 metros, o time athleticano começou o duelo em Cochabamba atacando os donos da casa. Logo aos três minutos, Nikão cobrou falta na área. Marco Ruben apareceu sozinho e mandou de cabeça. A bola passou muito perto, à esquerda do gol boliviano. Aos seis, Bruno Guimaraes cruzou da direita e Leo Cittadini não alcançou.

Aos 22 minutos, o Jorge Wilstermann abriu o placar. Após cobrança de escanteio, a defesa athleticana tentou afastar. Mas Ricardo Pedriel pegou o rebote e chutou forte. A bola bateu na trave, voltou em Santos e acabou entrando.

O Furacão seguiu bem no jogo, enquanto os donos da casa exploravam os chutes de longa distância. Aos 38 minutos, em outra boa chegada rubro-negra, Paulo André mandou de cabeça e o goleiro fez a defesa. Marco Ruben ficou com a sobra, mas o assistente já havia marcado posição irregular do zagueiro.

De tanto tentar, o Athletico chegou ao empate ainda na primeira etapa. Aos 39 minutos, Renan Lodi recebeu na esquerda e arriscou de longe. O chute saiu forte, a bola desviou na cabeça do zagueiro adversário e foi para o fundo das redes. 1 a 1!

O segundo tempo começou movimentado, com chances para as duas equipes. Mas foi o Wilstermann quem marcou, aos 5 minutos. A bola bateu na mão de Jonathan e o árbitro assinou pênalti. Jorge Ortíz cobrou no alto e deixou os bolivianos em vantagem.

Aos 10 minutos, foi a vez do Furacão ter um pênalti a favor. Marco Ruben tocou para Renan Lodi, que foi derrubado na área. O atacante argentino foi para a cobrança e bateu com frieza. Bola de um lado, goleiro do outro e igualdade no placar novamente. 2 a 2!

E a virada quase veio, aos 14 minutos. Nikão achou Renan Lodi entrando em profundidade. O lateral tocou de cabeça para Marco Ruben. Mas a bola veio forte e o chute saiu sem ângulo, na rede pelo lado de fora.

O Wilstermann teve mais um pênalti, aos 41 minutos. Em chute cruzado, a bola bateu no braço de Paulo André. Carlos Melgar cobrou rasteiro, no canto esquerdo de Santos, fez 3 a 2 e deu a vitória ao time boliviano.