Quando o torcedor do Furacão se lembrar de 2019, não faltarão memórias de atuações quase perfeitas e jogadas espetaculares. Mas para contar a história desta temporada, também será necessário falar do time incansável, que nunca desiste, que vai buscar o objetivo mesmo quando nada parece dar certo.

Foi assim no jogo deste domingo (24), no Mineirão. Mesmo sem fazer uma grande partida, mesmo sofrendo para suportar a pressão do Atlético Mineiro, o Rubro-Negro conseguiu superar as adversidades e somar mais três pontos, em sua luta obstinada pela melhor colocação possível no Campeonato Brasileiro.

Não bastou vencer um adversário em busca do resultado que o livraria de qualquer ameaça. O Furacão também passou por cima dos desfalques, das baixas por lesões, do Mineirão quase lotado, da tempestade que caiu em Belo Horizonte…

Não foi dia de futebol bonito. Mas sobrou beleza na raça athleticana, nas defesas de Santos e no golaço de Vitinho!

Desde o primeiro tempo, o Furacão valorizou a posse de bola, cadenciou o jogo, trocou passes com segurança. Mas teve muita dificuldade para furar a defesa do Galo. Já o adversário, partia para o ataque como uma avalanche.

Na pressão, o time mineiro chegou a ter dois gols anulados, em impedimentos bem marcados com o auxílio do VAR. E quando a jogada estava valendo, quem parou o adversário foi Santos, seguro quando necessário, espetacular quando exigido.

A torcida rubro-negra já começava a gostar do empate, mas o time continuava tentando. E numa série de escanteios seguidos, veio a obra-prima do dia. Nikão bateu escanteio, a zaga do galo afastou e bola sobrou para Vitinho.

Na entrada da área, o piá do Caju colocou a perna esquerda em ação. Dominou e soltou um foguete, teleguiado rumo à rede! Um lindo chute que fez merecer os três pontos, a quinta posição na tabela e a luta de um time que segue inventando, perseguindo e conquistando seus objetivos.