Obra do Paranacidade, o MON foi erguido em seis meses de trabalho ininterrupto - Foto: Divulgação Paranacidade

Maior Museu da América Latina, o Museu Oscar Niemeyer é um exemplo de arquitetura aliada à arte. Mais conhecido como Museu do Olho, por causa da sua torre, uma grande estrutura oval em vidro, o MON foi inaugurado em 2002 e sua construção chegou a ter 700 operários trabalhando em três turnos, 24 horas por dia. A obra é uma das mais icônicas dos 25 anos do Paranacidade e foi entregue em seis meses de trabalho ininterrupto.

Maior Museu da América Latina, o Museu Oscar Niemeyer é um exemplo de arquitetura aliada à arte. Mais conhecido como Museu do Olho, por causa da sua torre, uma grande estrutura oval em vidro, o MON foi inaugurado em 2002 e sua construção chegou a ter 700 operários trabalhando em três turnos, 24 horas por dia. A obra é uma das mais icônicas dos 25 anos do Paranacidade e foi entregue em seis meses de trabalho ininterrupto.

INÍCIO – Em 1967, Oscar Niemeyer, um dos maiores arquitetos do Brasil, projetou um prédio moderno, de linhas retas e laje em concreto, com três pisos – subsolo, térreo e primeiro pavimento. A estrutura, erguida em Curitiba, abrigaria o Instituto de Educação do Paraná, mas acabou sendo utilizada como sede de secretarias estaduais até 2000, quando o governo decidiu transformar o espaço em museu.

O prédio passou por adaptações e ganhou um anexo, popularmente chamado de Olho, ambos de autoria de Niemeyer. A estrutura do Olho tem 70 metros de comprimento e 30 metros de altura. São quatro andares de espaços para exposições. Para se chegar ao topo é preciso passar por um túnel futurista.

REFERÊNCIA – Prestes a completar 19 anos, o MON é referência não apenas por sua arquitetura única, mas também pelas exposições de importantes artistas de todo o mundo.

O museu possui um acervo com aproximadamente 7 mil obras nas áreas de artes visuais, arquitetura e design. Antes da pandemia, o MON realizava mais de 20 mostras por ano, que atraíam um público superior a 360 mil visitantes.