O Programa Rosto da Cidade, que recupera imóveis públicos e privados no setor histórico de Curitiba, chegou à Rua Jaime Reis, 86, no Alto São Francisco. Um casarão da década de 1940, em estilo modernista, é a 49ª edificação a receber pintura nova e resina antipichação.

O imóvel hoje ocupado pelo escritório Andersen Ballão Advocacia é conservado com as características originais e atrai a atenção de estudantes de arquitetura e jornalistas de revistas especializadas.

“Vamos aos poucos recompondo a memória da cidade, como um livro de história bem cuidado”, destacou o prefeito durante visita ao imóvel, nesta terça-feira (17/9).

Ao lado do endereço estão dois outros imóveis históricos que também receberam atenção da Prefeitura de Curitiba com o Rosto da Cidade. E mais acima fica outra joia do patrimônio histórico e cultural da cidade que está em restauração, o Belvedere, na Praça João Cândido.

“Todo esse movimento criado pela Prefeitura trouxe grande valorização para essa região da cidade e noto a empolgação de proprietários em conservarem e cuidarem mais também dos imóveis”, disse Wilson Ballão, dono do escritório de advocacia, a 25ª unidade particular a receber intervenções do Rosto da Cidade.

Evolução

Mais de 80 proprietários já aderiram ao programa da Prefeitura e, nesta etapa, 25 imóveis tiveram as fachadas recuperadas. Na primeira etapa foram 22 imóveis públicos, dois deles em execução (Capela Santa Maria e Memorial Árabe).

O Rosto da Cidade conta com diversas intervenções urbanas em uma área de 2,6km quadrados da região central, potencializando o turismo e o lazer nesses trechos.

A iniciativa do prefeito Rafael Greca, além de melhorar a paisagem dos setores históricos e culturais, proporciona segurança e atrai a circulação e permanência das pessoas no espaço público.