O Athletico perdeu, neste domingo (16), a invencibilidade na retomada do futebol. E, com ela, terminou uma sequência de 15 jogos sem derrota pelo Brasileirão. Resultado de uma noite em que nada deu certo para o Furacão.

O jogo contra o Santos começou como vem sendo habitual: o Rubro-Negro dominando a posse de bola, marcando no campo do adversário e controlando as ações. E dessa forma, chegou perigo com Vitinho e Vinícius Mingotti. 

Mas, aos 28’, aconteceu a primeira de uma série de falhas defensivas que definiram o jogo a favor do adversário. Marinho e Soteldo aproveitaram e colocaram o Santos na frente.

O Athletico sentiu o gol, diminuiu o ritmo e acabou sofrendo o segundo ainda no primeiro tempo. Desta vez, quem apareceu desmarcado foi Felipe Jonatan, que acertou um chute indefensável.

Uma boa jogada do Furacão no último lance da primeira etapa poderia ter feito as coisas mudarem de rumo. Mas o chute de Nikão encontrou a trave. 

A segunda etapa começou com o Furacão tentando reagir. Carlos Eduardo substituiu Mingotti no intervalo e aos 16’ sofreu um pênalti ignorado pela arbitragem, que não recorreu ao árbitro de vídeo.

Léo Cittadini também teve uma boa chance, mas foi o Santos quem voltou a marcar. Aos 36’, em nova falha do Athletico, Marinho ficou na cara do gol e fez o terceiro.

O Athletico descontou 41’, com Abner, após uma linda jogada de Geuvânio. E ainda teve mais uma grande chance com Cittadini. Mas não tinha mais como reverter o placar.

Agora, a hora é de iniciar uma nova sequência contra o Palmeiras, na próxima quarta (19), na Arena.