Menos material reciclável tratado como lixo comum e mais gente alimentada e capacitada na cidade. Esse é o princípio da Casa SO+MA, inaugurada nesta sexta-feira (3/5), na CIC.

O prefeito Rafael Greca participou da inauguração e definiu o projeto como um “Câmbio Verde inovador”. O Câmbio Verde é o programa municipal que troca lixo reciclável por alimentos em 102 pontos da cidade há mais de 20 anos.

A Casa SO+MA é primeiro espaço do projeto no Paraná, uma parceria entre Prefeitura de Curitiba, Governo do Estado e a multinacional de tecnologia para embalagens SIG Combibloc. “Aqui a população troca lixo reciclável, acumula pontos para trocar por alimentos e também por cursos profissionalizantes. É um programa feito à quatro mãos: da Prefeitura, da startup de impacto social SO+MA, do Estado e dos recicladores, aqui no caso os cooperadores da Vila Corbélia”, explicou Greca.

O prefeito também anunciou que a Prefeitura levará o mesmo modelo de projeto para cada regional da cidade e também para perto dos supermercados. “Curitiba já recicla 22% do lixo, a Alemanha, 28%, queremos avançar e ganhar dos alemães”, disse Greca.

Como funciona

O mecanismo funciona na base da troca de resíduos recicláveis por cursos de capacitação de curta duração, por produtos de higiene pessoal e alimentícios ou por descontos para a compra de óculos de grau. O material coletado é entregue às associações de catadores do Ecocidadão.

“Aqui é o ponto de encontro de uma união que envolve parceiros privados, como a indústria, com a sociedade e que ajuda na renda dos catadores, que vão receber os materiais entregues pela população”, destacou a secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Oliveira Dias.

Resultados

Em funcionamento há cerca de cinco meses em regime de teste, a Casa já recebeu 5,5 toneladas de material, o que significa mais do que reduzir o uso de aterro sanitário, mas também economia de recursos e menos poluição no meio ambiente.

Desde outubro foram entregues sete toneladas de material e já são 86 pessoas cadastradas. “Vai ajudar bastante, é mais material e mais renda para nossos 25 associados que temos hoje lá”, afirmou Dirceu da Silva, presidente da Associação de Catadores do Ecocidadão Vila Corbélia.

A empresa SIG Combibloc recebeu incentivos do programa estadual Paraná Competitivo para ampliar sua produção e, como contrapartida, foi determinada a implantação de um programa social, que é a Casa SO+MA. A implantação foi executada pela startup de impacto social SO+MA.

A Prefeitura fez toda a instalação do espaço com contêineres e é responsável pela logística do material. A empresa arca com os custos dos cursos e dos alimentos destinados à troca dos pontos de quem entrega o lixo reciclável no local. O horário para entrega do material é de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h.

Participaram do evento a fundadora da SO+MA, Cláudia Pires; o presidente da SIG Combibloc na América Latina, Ricardo Rodriguez; a diretora de Políticas Ambientais da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Fabiana Campos; o administrador da Regional CIC, Ricardo Keiji; e os vereadores Zezinho Sabará e Toninho da Farmácia.