Cerca de 200 crianças, estudantes de escolas de Curitiba, participaram nesta sexta-feira (3) de um encontro com o ex-corredor Robson Caetano da Silva. O evento aconteceu na Regional CIC e serviu como preparação para o Circuito Caixa de Maratoninha, que acontece neste domingo (5), a partir das 9 horas, no Parque Barigui.

Robson Caetano, medalha de bronze nas Olimpíadas de Seul (88) e Atlanta (96), falou às crianças sobre sua carreira e a importância da atividade esportiva. “É muito importante que as crianças tenham esta consciência. Afinal, o esporte tem a função de ser agente de educação e comunicação. Deixar a criança entrar neste universo e se divertir é extremante importante”, disse.

A Maratoninha de Curitiba é organizada pela Caixa Econômica Federal e conta com o apoio da Prefeitura de Curitiba, por meio da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude. Cerca de 1,5 mil crianças, entre 7 e 12 anos, estão inscritas na prova.

A largada acontece às 9 horas. Serão disputadas diversas baterias, de acordo com a faixa etária, num percurso de 300 metros. Os vencedores de cada bateria receberão uma bicicleta como prêmio.

Aluno do CEI Monteiro Lobato, Bernardo Moura, de 10 anos, irá disputar a prova. Ele é dos destaques do projeto de atletismo desenvolvido pela escola municipal. “Já venci duas vezes a Corrida da Lua Cheia espero ganhar a Maratoninha também”, diz.

Clima olímpico

Na Escola Municipal Pedro Dallabona, no São Braz, 390 estudantes participam de práticas educativas que estimulam novos conhecimentos a partir da Olimpíada. A escola organizou os Jogos de Outono, em que os alunos reproduziram o clima olímpico com solenidade de abertura, volta olímpica, apresentação das modalidades esportivas, confecções de bandeiras e a presença da atleta olímpica Dalila Bulcão Mello, campeã mundial pela Seleção Brasileira de Basquete na Austrália. “Foi um momento que proporcionou a integração, socialização e o estímulo ao espírito cooperativo”, disse a diretora da escola, Liliane Palmer.

Com o auxílio da professora de Educação Física Débora Valente, os estudantes foram incentivados à prática do atletismo, com atividades lúdicas e exercícios físicos. “Esse trabalho é fundamental para que eles aprendam a valorizar o esporte e se descubram como possíveis atletas. Trabalhar com o clima da Olimpíada não é só esporte, faz parte da história do mundo. Há muito o que aprender”, entusiasma-se a professora.

De acordo com a articuladora da unidade, Rosimere Prestes dos Santos, os estudantes aderiram à ideia e isso rendeu novas aprendizagens. “Eles se empenham mais em fazer atividades temáticas e estão estimulados a torcer pelo Brasil. Além disso, as crianças também são incentivadas a participarem de momentos esportivos fora da unidade como forma de conhecerem pessoas, atletas e novas culturas esportivas”, disse.

Competição

Doze estudantes da escola vão participar da Maratoninha, considerado o maior evento de corrida infantil do país. No total, 700 estudantes de 19 escolas municipais, com idade entre 6 e 12 anos estarão na competição.

Kauã Schimidt, de 7 anos, aguarda com muita ansiedade e expectativa a experiência de correr em um ambiente fora da escola. “Convidei toda a família pra me ver correr e espero não fazer feio, mas o mais divertido vai ser ter um dia de atleta como os grandes competidores. Acho que a escola tá me dando coragem para enfrentar os desafios na pista”, explica Kauã.

A aluna Milena de Andrade Dutra, 7 anos, do segundo ano do ensino fundamental, o período da Olimpíada tem sido a melhor do ano. “A professora passa trabalhos que falam sobre os países, e com isto conhecemos um pouco mais sobre eles. Agora nos preparamos para o evento de domingo com mais animação ainda porque estamos exercitando bastante e brincando ao mesmo tempo”, afirma.

Para Eliane Butenas, da Coordenadoria de Educação Integrada, da Secretaria Municipal da Educação de Curitiba, “as atividades fora da escola têm objetivos estratégicos e podem ser utilizadas como ferramentas pedagógicas que valorizam a prática esportiva escolar e a construção da cidadania das crianças e adolescentes de forma educativa e democrática”.

Inclusão

Nesta edição da Maratoninha, nove estudantes das escolas municipais participarão na Modalidade de Educação Especial. “Incentivamos a participação dos estudantes com deficiência na prova para valorizarmos a promoção das relações sciais e inclusivas, além da prática esportiva na vida destes estudantes”, diz Susan Ferst, da Coordenadoria de Atendimento às Necessidades Especiais da Secretaria Municipal da Educação.