A Sanepar faz um alerta à população para que proteja o hidrômetros das residências. A queda das temperaturas e as geadas podem congelar a água dentro dos medidores e provocar rompimento das tubulações que ficam expostas, podendo interromper o abastecimento.

O Simepar prevê para os próximos dias temperaturas próximas de zero e até abaixo em alguns municípios, como Palmas, no Sudoeste, onde em 2016 já foram registrados mais de 160 rompimentos.

O rompimento da tubulação ou do hidrômetro causa transtorno direto aos clientes, que podem ficar desabastecidos até que seja efetuada a substituição dos equipamentos e tubulações.

Como precaução, os moradores podem cobrir o relógio e os canos aparentes com caixa de papelão, pedaço de plástico, lona, ou com outro tipo de material que impeça o acúmulo de gelo. Outra medida eficaz é fechar o registro de entrada de água à noite. Essa ação evita o acúmulo e o congelamento da água dentro do equipamento e da tubulação.

O gerente da Sanepar Edenilson Albani explica que o material de proteção deve ser de fácil remoção. “O que for utilizado para evitar o congelamento da tubulação e dos equipamentos deve ser retirado assim que a temperatura subir ou na data prevista para a leitura da conta, para que o leiturista não tenha dificuldade para fazer a leitura e a entrega da conta”, completa.

PREVISÕES – A previsão é de ocorrência de geadas a partir do domingo (24) nas regiões Sudoeste, Oeste e Centro-Sul do Estado. De acordo com o Simepar os termômetros podem marcar de 2 a 3 graus negativos nas cidades de Mangueirinha, Pato Branco, Clevelândia, Vitorino, Laranjeiras do Sul, Francisco Beltrão, Cascavel, Castro, Pinhão e Irati até o dia 3 de junho.