Dono de quatro medalhas olímpicas e um dos maiores ícones no vôlei brasileiro, o paranaense Serginho está confirmado na abertura da 16ª Taça Paraná de Voleibol. A cerimônia acontecerá na próxima sexta-feira (28.10), às 20h, no ginásio Afonso Pena, em São José dos Pinhais (PR).

O coordenador geral da Taça Paraná, Josmar Coelho, falou sobre a presença do campeão olímpico. “Além de ser um ícone, o Serginho é um exemplo de atleta e de superação. Essa nova geração precisa se espelhar nele, pois ele é único é uma verdadeira lenda. Vamos fazer uma grande festa”, destacou.

Campeão nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, Serginho disputou as finais de Pequim 2008 e Londres 2012, quando ficou com a medalha de prata, e conquistou novamente o ouro na Rio 2016. Após a competição, o maior líbero de todos os tempos encerrou a carreira na seleção brasileira, mas segue no vôlei atuando pelo Sesi-SP, nas disputas da Superliga masculina 2016/2017.

Credenciamento
Está aberto o credenciamento para os profissionais da imprensa que vão atuar na Taça Paraná, maior evento de voleibol de base da América Latina. Os interessados podem solicitar as credenciais até o dia 26 de outubro através do e-mail [email protected], contendo nome e endereço do veículo, nome completo, função e e-mail.

Histórico
Serginho foi campeão olímpico com a seleção brasileira em 2004 e 2016, e conquistou a medalha de prata nos Jogos de Pequim, em 2008. O líbero brasileiro é bicampeão mundial (2002 e 2006) e octacampeão da Liga Mundial (2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2010). Com a camisa verde-amarela, Sérgio também venceu a Copa do Mundo (2003), a Copa dos Campeões (2005 e 2009), os Jogos Pan-Americanos (2007) e o Campeonato Sul-Americano (2001, 2003, 2005 e 2007, 2011, 2015).

Também foi vice-campeão na Liga Mundial e campeão no Sul-Americano, em 2011. Em 2012, integrou a seleção que ficou com a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres. Logo após a final, anunciou a aposentadoria da seleção brasileira e retornou na temporada 2015. Neste ano, também esteve com a seleção na disputa da Liga Mundial, quando ajudou o Brasil a conquistar a medalha de prata.
Fonte: site oficial da Federação Paranaense de Volei