12.1 C
Curitiba
quarta-feira, 19 junho 2024

Startup de Curitiba leva o Brasil à final inédita do SXSW Pitch 2023, nos EUA

Pela primeira vez, o Brasil terá representantes no SXSW Pitch, a competição anual dentro do festival South by Southwest (SXSW), em Austin (Texas, EUA), maior evento de tendências em inovação em tecnologia, música e cinema. E uma delas é de Curitiba: a startup AMA (Agentes do Meio Ambiente), apoiada pelo Vale do Pinhão.

O reconhecimento já vem gerando bons frutos à empresa antes mesmo da final. Mas quase que a startup voltada ao desenvolvimento sustentável fica de fora, não fosse um empurrãozinho do Vale do Pinhão, como conta o CEO da AMA, Marcelo Crivano.

“Nem imaginávamos que SXSW poderia estar no nosso foco. É um evento grandioso, que desde 1987 é referência de tendências para a indústria e para as artes. Foi a presidente da Agência Curitiba, Cris Alessi, que me mostrou os quesitos para a inscrição no SXSW Pitch. Mas o sentimento era de estar apostando com um bilhete na Megasena”, conta Crivano.

A sugestão que a AMA participasse da seleção foi feita após a startup apresentar seu case no Paiol Digital de outubro, que fechou o ciclo de encontros de 2022.

Cris, que pela segunda vez compõe o conselho consultivo do SXSW Pitch nas etapas seletivas, viu que a startup se encaixava no tipo de propostas que o evento procura. “Quando li a descrição da categoria, vi que era a cara da nossa startup. Não tinha como não tentar”, fala Crivano.

Mesmo as chances de seleção parecendo “aposta na Megasena”, a AMA foi uma das cinco selecionadas para a final na categoria “Smart Cities, Transportation & Sustainability” (Cidades Inteligentes, Transportes e Sustentabilidade), com sua proposta de uma rede social em um aplicativo, que envolve as comunidades na limpeza pública das cidades, com cashback para os colaboradores.

“Este é um resultado para ser muito celebrado e que mostra a importância da atuação do ecossistema do Vale do Pinhão: a troca de informações e conhecimentos é fundamental para que haja o crescimento de todos, fortalecendo o ambiente de inovação na cidade”, diz Cris Alessi. 

A startup curitibana também é uma das integrantes da equipe vencedora de um prêmio da ONU, o Climate Smart Cities Challenge (Desafio Climático das Cidades Inteligentes). 

Com a conquista, a AMA compõe a equipe do Curitiba Smart Neighborhoods, com mais três empresas (a curitibana Coletivo Ambiente Livre e as suecas Smart Green Station e Nudgd) para a criação de um projeto-piloto de zero emissão de CO2 e de promoção do desenvolvimento socioambiental na região do Vale do Pinhão e Vila das Torres.

O SXSW Pitch

Além da AMA, outra startup brasileira, a lyga, de São Paulo, foi selecionada parar a final do SWSW Pich, na categoria “Future of Work” (Futuro do Trabalho). 

Ambas são as primeiras empresas brasileiras finalistas em 15 edições do evento e vão concorrer com companhias dos Estados Unidos, Noruega, Alemanha, Inglaterra, Irlanda, Taiwan e Emirados Árabes. 

A final será nos dias 11 e 12 de março, em Austin, no Texas, com oito categorias. Os selecionados farão uma rápida apresentação (pitch) de seus projetos para participantes do South by Southwest, mídia especializada e investidores de capital de risco. Entre o júri, estão magnatas da indústria como Stacy Feld (Johnson & Johnson), Trish Costello (Portfolia) e Kay Koplovitz (USA Networks).

“Desde a sua criação, o SXSW Pitch está na primeira fila de algumas das startups mais ambiciosas de todo o mundo, usando ideias criativas para mudar o futuro de sua indústria”, diz o produtor da competição, Chris Valentine.

Tempo de colheita

Antes mesmo de embarcar para Austin, contudo, a AMA já colhe os frutos de estar no Top 40: desde que foram divulgados os finalistas do SXSW Pitch, em 17 de janeiro, a caixa de e-mails da startup se encheu de interessados por mais informações, solicitando reuniões e propondo investimentos. “Ainda estamos atordoados com tanto retorno”, diz Crivano.

A AMA iniciou sua proposta em Curitiba, com um projeto piloto em maio de 2019, no Tatuquara. Também realizou ações-piloto na Amazônia, na limpeza de igarapés em Manaus (AM). 

Hoje, com 54 funcionários, tem o projeto ativo em Florianópolis (SC), realizando a limpeza urbana com apoio da população. São 540 líderes (pessoas da comunidade que são contratadas para a manutenção da limpeza em regiões no entorno de suas residências) e 9,3 mil moradores colaboradores (moradores que usam a rede social da AMA em um app, realizando atividades de limpeza e conservação do meio ambiente, recompensadas com cashback).

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 118 | MAIO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS