15.4 C
Curitiba
sexta-feira, 24 maio 2024

UEL distribui material a alunos do Ensino Médio sobre o vestibular e novas oportunidades de carreira

Faltando menos de uma semana para o fim das inscrições do Vestibular 2023, a Coordenadoria de Processos Seletivos (Cops) da Universidade Estadual de Londrina (UEL) inicia uma força-tarefa com o objetivo de atrair interessados para o concurso, que será realizado em duas etapas, nos dias 5 de março e de 2 a 4 de abril do próximo ano, em Londrina, Curitiba, Cascavel, Guarapuava e Umuarama. As inscrições custam R$ 167,00 e podem ser feitas no site da Cops até a próxima segunda-feira (10).

Nos últimos dias, estudantes do Ensino Médio de escolas públicas do Paraná começaram a receber o Jornal do Vestibular, com conteúdo exclusivo sobre os cursos, prazos, conteúdo das provas, informações sobre o sistema de cotas e as ações afirmativas desenvolvidas para apoiá-los durante a graduação. Em parceria com a Cops, a Coordenadoria de Comunicação (COM) editou e imprimiu 24 mil exemplares, que foram distribuídos nos 32 Núcleos Regionais de Educação do Paraná, com colaboração da Secretaria estadual da Educação e do Esporte.

O material também foi encaminhado em formato eletrônico para as mais de 1,5 mil escolas do Estado que oferecem Ensino Médio. O objetivo é fortalecer a informação sobre o Vestibular 2023 e a importância de o estudante decidir por uma carreira.

Segundo a coordenadora da Cops, professora Sandra Garcia, os dois anos de pandemia, aliados à crise financeira do país, provocaram um distanciamento do estudante, que está optando por outras alternativas que não o Ensino Superior. “O comportamento pode ser observado pela redução de inscrições no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e nos vestibulares das maiores universidades brasileiras”, afirma.

Na UEL, o volume de inscrições tem igualmente se mostrado abaixo dos anos anteriores. No ano passado foram registradas 22.635 inscrições. Para a professora, a falta de interesse do aluno do Ensino Médio está ligada à dificuldade imposta pelo ensino remoto em 2019 e 2020, que influenciou no processo formativo e na interação com professores e colegas. Somam-se a isso as dificuldades econômicas, que achatam os orçamentos familiares. Esse cenário joga os jovens cada vez mais cedo no mercado de trabalho.

“É grave para uma geração não enxergar que existem perspectivas. Como universidade pública, queremos dialogar com esse estudante e demostrar programas de incentivo e novas portas para o futuro”, afirma Sandra, docente e pesquisadora do Departamento de Educação da UEL, com foco em temas como Mundo do Trabalho e Educação, Educação Profissional e Ensino Médio e Políticas Educacionais. De 2011 a 2014, a professora exerceu a função de coordenadora-geral do Ensino Médio no Ministério da Educação (MEC).

A UEL oferece 3.100 vagas, sendo 2.541 pelo Vestibular e outras 559 por meio do Sistema de Seleção Unificado (Sisu). A 1ª fase, no dia 5 de março, terá 60 questões de Conhecimentos Gerais (Geografia, História, Filosofia, Artes, Química, Física, Biologia, Sociologia e Matemática).

Os candidatos aprovados seguem para a 2ª fase, nos dias 2, 3 e 4 de abril, quando serão aplicadas as provas de Língua Portuguesa e Literatura em Língua Portuguesa, Língua Estrangeira e Redação, no dia 2; prova discursiva de Conhecimentos Específicos, no dia 3; e prova de Habilidades Específicas para os candidatos aos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Design Gráfico, Design de Moda e Artes Visuais, no dia 4. O resultado da 1ª convocação será divulgado em 4 de maio, no site da Cops.

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 118 | MAIO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS