A missão do Athletico já não era fácil após a vitória da LDU por 1 a 0 na primeira partida. E apesar de o time rubro-negro começar em um ritmo alucinante, com quatro finalizações logo nos primeiros cinco minutos, tudo ficou ainda mais complicado aos 10′.

Em um contra-ataque equatoriano, Perlaza encontrou espaço para avançar pela direita e cruzar na pequena área. Amarilla se antecipou à defesa e testou para a rede.

Apenas virar a partida já não bastava. Era necessário abrir dois gols de vantagem. E mesmo com o Furacão chegando com perigo, em finalizações de Richard e Nikão, o adversário parecia ter o jogo controlado, mesmo sem se retrair na defesa.

Foi aí que apareceu Christian para arrumar as coisas para o Furacão. Aos 25′, ele recebeu o passe de Vitinho na intermediária e partiu para cima da defesa rival. Passou pelo primeiro marcador, invadiu a área, cortou mais um e soltou o chute certeiro, na gaveta!

E demorou apenas quatro minutos para Christian decretar a virada. Nikão fez o lançamento, o piá rubro-negro ganhou da defesa na raça e tirou do goleiro com um toque de categoria. Athletico na frente! Só faltava um!

Ele quase saiu em duas bombas, de Terans e Bissoli. Mas no melhor momento do Furacão na primeira etapa, a LDU voltou a marcar. Aos 42′, Julio recebeu sem marcação pela esquerda, entrou na área e bateu cruzado, anotando um novo empate.

Restavam 45 minutos para o Athletico marcar mais dois. E não sofrer mais nenhum. E daí foi a hora de brilhar a estrela de Guilherme Bissoli. Aos 16′, Nikão virou o jogo para Marcinho, que cruzou na área. Terans tocou de cabeça, o goleiro Gabbarini defendeu, mas o centroavante estava lá para pegar o rebote. Furacão na frente outra vez!

E o gol da classificação veio com a participação dos dois heróis da noite. Aos 21′, Christian recebeu na área, ia marcar mais um, mas foi puxado pela camisa. O árbitro, em cima do lance, deixou passar. Mas o VAR não. Pênalti!

Bissoli pediu para bater. Correu com confiança e chutou forte, no meio do gol e fora do alcance de Gabbarini! Finalmente a vantagem que o Furacão precisava!

A partir daí, prevaleceu a raça rubro-negra. Erick e Nikão ainda tiveram boas chances. A LDU chegou com perigo duas vezes. Mas o Athletico tinha Santos na meta e o destino ao seu lado. Ninguém mais tirava a classificação!