Com pensamento fixo na Copa do Brasil, o Paraná Clube lançou mão de uma equipe alternativa no jogo deste sábado (07), na Vila Capanema. O técnico Allan Aal armou um “mistão” para encarar o União Beltrão. E obteve sucesso. A vitória por 2×0 manteve o Tricolor vivo na luta pela classificação às quartas-de-final do Campeonato Paranaense.

Na última rodada, o Paraná precisa de pelo menos um empate diante do Toledo, fora de casa, para se garantir no G8. No caso de vitória, pode conquistar uma melhor colocação pensando nos cruzamentos da próxima fase. No momento, porém, a prioridade é a Copa do Brasil. Na próxima terça-feira, o Tricolor encara o Botafogo, no Rio de Janeiro.

No total, cinco titulares ficaram no banco de reservas diante do União. Somando-se a isso a ausência de Thales e Thiago Alves, suspensos, o Paraná iniciou a partida praticamente com uma equipe suplente. O primeiro tempo não foi bom. Mesmo assim, o Tricolor conseguiu a vantagem. Aos 24 minutos, Gustavo Mosquito fez a jogada pela direita e cruzou para a finalização, de primeira, de Andrey: 1×0.

O União, lanterna do Paranaense, arriscou em chutes de fora da área, mas parou em defesas seguras do goleiro Marcos. Allan Aal aproveitou o intervalo para ajustar o time e trocar Michel por Robson. Com maior intensidade, o Paraná ampliou aos 14 minutos. Mosquito acelerou pela esquerda e tocou para Marcelo, que viu Robson livre. O atacante bateu forte para estufar a rede da equipe de Francisco Beltrão: 2×0.

A partir daí, o Tricolor sobrou em campo e quase fez o terceiro com Marcelo. Mas, o goleiro Marcos Paulo salvou com a ponta dos dedos. Aos 37 minutos, o goleiro do União foi expulso ao parar uma arrancada de Rafael Furtado, que entrara na vaga de Marcelo. Com um jogador a mais, o Paraná administrou a vantagem e ainda desperdiçou algumas chances para ampliar. Agora, é esperar terça-feira e o jogo diante do Botafogo.