15.4 C
Curitiba
sexta-feira, 24 maio 2024

Adolescentes também podem se vacinar na Semana da Criança

Eles já não são mais crianças, mas ainda não são adultos. Nessa fase de mudanças na vida, os adolescentes têm necessidades próprias, inclusive em relação às vacinas. No Calendário Nacional de Vacinação, os adolescentes têm imunizantes específicos a receber, que também estão sendo ofertados pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) nesta Semana da Criança, que realiza vacinação em horários alternativos .

A ação da SMS visa colocar em dia a carteira vacinal de todos os curitibanos – crianças, adolescentes, adultos e idosos –, ampliando as coberturas vacinais em Curitiba, reforçando a barreira contra vírus e bactérias causadores de doenças graves, que podem causar internamentos, deixar sequelas e até matar. 

“O Programa Nacional de Imunizações prevê vacinas em todas as fases da vida, não somente nos primeiros anos de vida. Para os adolescentes, são ofertadas vacinas contra doenças como meningite e HPV. Também é um período de avaliar a carteira vacinal para resgatar vacinas que não tenham sido feitas na infância ou que precisem de doses de reforço”, explica o diretor do Centro de Epidemiologia da SMS, Alcides de Oliveira. 

Todas as vacinas do Calendário Nacional de Vacinação são permanentemente ofertadas em 107 unidades de saúde de Curitiba, de segunda a sexta-feira, nos horários de funcionamento de cada local. Nesta Semana da Criança, dez unidades estendem até as 21h nesta quinta e sexta-feira (13 e 14/10) e no sábado (15/10), a SMS realiza mais um Dia D de multivacinação, em 19 unidades de saúde, das 9h às 17h. Os locais podem ser consultados no site Imuniza Já Curitiba.

Novas doses

O estudante Davi Kavilio, 9 anos, foi levado pela mãe, a enfermeira Ana Flávia Kavilio, 36 anos, até a Unidade de Saúde Mãe Curitibana para avaliar sua carteira vacinal se o garoto também poderia tomara a vacina contra o HPV.

Até agosto, esse imunizante era aplicado em garotos somente a partir dos 11 anos. Agora, seguindo recomendação do Ministério da Saúde, segue o mesmo esquema feito para as meninas: a vacina contra o HPV é aplicada em garotos e garotas de 9 a 14 anos

“É importante estar vacinado para não adoecer. Vou falar para o pessoal na escola também vir se vacinar, para ninguém ficar doente”, disse Davi, após receber a nova dose para sua faixa etária. 

“Sou uma franca disseminadora da informação de saúde. Quando fico sabendo de alguma novidade, ligo para familiares, mando nos meus grupos de WhatsApp: venham se vacinar para ficar em dia”, conta a mãe, Ana Flávia.

Ensinando autocuidado

A família do estudante Felipe Klauberg Lacerda, 11 anos, também consulta constantemente a carteira vacinal do adolescente e procura mantê-la em dia. Na procura pela unidade de saúde para receber a dose faltante da vacina contra a covid-19, o garoto foi informado que poderia receber também a vacina meningocócica ACWY e foi duplamente protegido, no mesmo dia. 
“Doeu um pouco. Nunca gostei de tomar vacina, mas sei que é importante”, disse Felipe. 

Os pais, a instrumentadora cirúrgica Tatiane Lacerda e o securitário Fernando Lacerda, dizem incentivar o filho a manter esse hábito de prevenção e autocuidado. “Desde que nasceu, ele tomou todas as vacinas do calendário”, disse o pai. 
A vacina meningocócica ACWY é destinada a adolescentes com 11 e 12 anos. Em agosto, o Ministério da Saúde fez a recomendação, temporária, que adolescentes de 13 e 14 anos que ainda não receberam esse imunizante também sejam vacinados

Aplicativo Saúde Já

A comunicadora visual Juliene Ortega soube por familiares que havia novas vacinas recomendadas aos adolescentes e levou a filha Mariana, 14 anos, até a unidade de saúde. A garota recebeu a vacina que faltava, contra o HPV. “A vacinação é muito rápida. Fomos muito bem atendidas, foi bem tranquilo”, diz a comunicadora visual Juliene.

A SMS tem informado as pessoas que têm novas vacinas a receber, como é o caso da ampliação dos públicos-alvo da meningocócica ACWY e do HPV, via mensagem enviada no Aplicativo Saúde Já Curitiba. Além disso, o aplicativo informa todas as doses já recebidas. 

Para saber ser há vacinas a serem recebidas, basta consultar o Aplicativo Saúde Já Curitiba (site ou smartphone), e clicar na opção “Carteira de Vacinação” e escolher a aba “Pendentes”, que irá mostrar as doses do calendário nacional de vacinação em atraso.

Relacionados

EDIÇÃO IMPRESSA Nº 118 | MAIO/2024

spot_img

ÚLTIMAS NOTÍCIAS