Um veículo foi recuperado na noite desta segunda-feira (25/04) após o furto qualificado de uma joalheria localizada em um shopping do Bairro campo Cumprido, em Curitiba (PR). Na ação um grupo, supostamente armado, teria entrado no local e levado vários relógios. A ação policial foi desencadeada pelo 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM), pertencente ao 1º Comando Regional da PM (1º CRPM), com o apoio do Batalhão de Operações Especiais (BOPE).

Por volta das 20h45, os policiais militares foram informados, via Central de Operações Policiais Militares (COPOM), de que um roubo e disparos de arma de fogo teriam ocorrido em um shopping na Rua Pedro Viriato Parigot de Souza, no Bairro Campo Cumprido. De acordo com o Coordenador de Policiamento de Unidade (CPU), tenente Eduardo Kendi Fujioka Gritten, quatro homens teriam entrado em uma joalheria e um deles, usando um bastão, havia quebrado a vidraça externa da loja.

“O grupo pegou cerca de 30 relógios da joalheria, porém o gerente da loja não soube precisar. Durante a situação os frequentadores do shopping confundiram o barulho da vidraça quebrada com um disparo de arma de fogo. Na fuga os suspeitos renderam um vigilante e roubaram um revólver calibre 38 usado por ele”, explica o tenente Kendi. “Até o fim da noite não houve confirmação de tiros”, conta.

Segundo o tenente Fábio Henrique Nunes da Silva, da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (RONE) do BOPE, após a ação os suspeitos fugiram em um carro HB20, de cor preta, o qual foi encontrado posteriormente nas proximidades do shopping por uma equipe do BOPE. “Durante consulta no sistema policial, verificamos que o automóvel constava com alerta de roubo e o entregamos ao Centro de Operações Policiais Especiais (COPE)”, conta.

“Informações iniciais passadas por testemunhas relatam que o grupo estava armado, porém não temos esta confirmação. Como os suspeitos não tiveram contato com os funcionários da loja, a ação criminosa ficou registrada como furto qualificado. Buscas foram feitas na região, mas ninguém foi preso até o momento”, explica o tenente Kendi.